Grab avalia fazer IPO nos EUA em 2021, dizem fontes

REUTERS/Anshuman Daga
REUTERS/Anshuman Daga

A receita líquida total do grupo Grab saltou cerca de 70% ano a ano em 2020

A Grab, gigante de entregas de comida e transporte do sudeste asiático, está buscando uma listagem nos Estados Unidos em 2011, animada com o forte apetite do mercado por ofertas iniciais de ações (IPOs), disseram à Reuters três fontes a par do assunto.

O IPO da Grab pode levantar pelo menos US$ 2 bilhões, disse uma das fontes, o que provavelmente se tornará a maior oferta de ações no exterior por uma empresa do sudeste asiático.

Os planos, incluindo o tamanho da oferta e o cronograma, estão sujeitos às condições de mercado, disseram as fontes.

A Grab, com sede em Cingapura, não quis comentar o assunto.

A companhia, cujos investidores incluem SoftBank e Mitsubishi UFJ Financial, cresceu rápido como serviço de transporte na Malásia em 2012 para se tornar a startup mais valiosa da região, avaliada em mais de US$ 16 bilhões.

A empresa captou mais de US$ 10 bilhões ao se tornar uma plataforma para diversos serviços como entrega de alimentos, pagamentos e seguros no sudeste da Ásia, onde vivem cerca de 650 milhões de pessoas. Recentemente, a Grab obteve uma licença para operar como banco digital em Cingapura.

A receita líquida total do grupo Grab saltou cerca de 70% ano a ano em 2020 e se recuperou para ficar confortavelmente acima dos níveis pré-pandêmicos.

Uma das fontes disse que espera que o IPO da Grab levante substancialmente mais de US$ 2 bilhões, à medida que alguns de seus investidores de longo prazo reduzam suas participações e novos investidores façam aportes na empresa.

A Grab chamou a atenção global quando a Uber vendeu seus negócios no Sudeste Asiático para a empresa em 2018 após uma disputa de cinco anos. Em troca, adquiriu uma fatia na Grab. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).