Ibovespa abre o dia em alta com vacinação no Brasil e feriado nos EUA

O Ibovespa abre a semana em alta, avançando 0,90% aos 121.431 pontos nos primeiros negócios desta segunda-feira (18), com o foco do mercado no início da vacinação contra a Covid-19 no Brasil, que segundo o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, começará oficialmente às 17h. Ontem, a Anvisa aprovou por unanimidade o uso emergencial da Coronavac e da AstraZeneca. Logo depois, a vacinação teve início com os profissionais de saúde do Hospital das Clínicas, em São Paulo.

Sem pregão à vista em Wall Street em função do feriado Martin Luther King nos EUA, o dia deve ser de menor liquidez nos negócios na Bolsa brasileira. Na semana, o mercado deve voltar atenções calendário de balanços corporativos, a posse do presidente Joe Biden e a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) no Brasil.

“A vacinação é condição necessária, mas não suficiente para o crescimento econômico brasileiro. A velocidade de vacinação ditará o quão rápido a atividade econômica retornará ao nível pré-pandemia, mas não altera os desafios estruturais que o país enfrenta”, disse a Guide em nota matinal.

No contexto doméstico, os investidores acompanham a declaração do candidato do governo à presidência da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), que defendeu a oferta do auxílio emergencial aos brasileiros mais afetados pela crise aberta pela pandemia.

Na esteira do otimismo com as vacinas, o dólar tinha leve queda contra o real nesta manhã, o suficiente levar a moeda brasileira ao segundo melhor desempenho global no mercado de câmbio, atrás apenas do shekel israelense, num dia em que o dólar sobe ante 28 de seus 33 principais rivais. Às 10h17, horário de Brasília, a moeda norte-americana recuava 0,06%, negociada a R$ 5,30 na venda.

Na pauta macroeconômica, o IBC-Br, sinalizador do Produto Interno Bruto (PIB), registrou alta de 0,59% em novembro na comparação com o mês anterior, de acordo com dado dessazonalizado divulgado pelo Banco Central nesta manhã.

As projeções para o crescimento econômico e inflação no Brasil foram revistas para cima. De acordo com o Boletim Focus desta segunda-feira, a inflação em 2021 deve chegar a 3,43%, ante perspectiva de 3,34% divulgada na última semana. Para 2022, o mercado acredita que o IPCA fique em 3,50%. Para o PIB, a projeção é de crescimento em 3,45%, ante 3,41% previstos na semana anterior.

No exterior, dados da economia chinesa divulgados hoje revelam que o PIB chinês cresceu 2,3% em 2020, tornando o país o único entre as grandes economias globais a registrar saldo positivo na atividade econômica no ano passado. Para 2021, a expectativa é de que a China também avance à frente de seus pares, com expansão de 8,4% no PIB, segundo pesquisa da Agência Reuters. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).