Ibovespa sobe com apoio do exterior e dólar opera em queda após Copom

O Ibovespa opera em alta nos primeiros negócios desta quinta-feira (21) com investidores acompanhando o otimismo global e reagindo ao comunicado do Copom de ontem, que manteve a Selic em 2% ao ano, mas abriu espaço para mudanças na taxa de juros do país com a retirada do forward guidance. Às 10h22, horário de Brasília, o índice brasileiro ganhava 0,36% aos 120.077 pontos.

“Esperamos um dia de viés neutro/positivo para ativos de risco locais, que deverão se beneficiar da manutenção do bom humor externo e de movimentos de ajuste pontuais após a sequência de quedas nos últimos dias”, disse a Guide Investimentos em comentário a clientes.

As preocupações com o ritmo da vacinação no Brasil e com a possibilidade de uma nova rodada de estímulos à economia via auxílio emergencial também seguem na ordem do dia e podem limitar os ganhos na Bolsa brasileira na sessão. “A percepção de risco fiscal continua presente, em meio à indefinição do calendário de vacinação contra a Covid-19, o que pode pressionar o governo a estender o auxílio emergencial”, observou a equipe da XP Investimentos em nota a clientes.

No fim da tarde de ontem, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, afirmou que ainda não é possível estabelecer prazos para a chegada dos insumos da China para a produção de vacinas contra a Covid-19 no Brasil e para o envio de imunizantes prontos ao país por parte da Índia, mas disse que a diplomacia brasileira segue trabalhando para agilizar os processos. O Instituto Butantan espera receber insumos da China até o dia 10 de fevereiro, o que possibilitará o envase de mais 11 milhões de doses da CoronaVac, segundo o presidente do órgão, Dimas Covas.

O dólar opera em queda firme contra o real nesta manhã, repercutindo a decisão do Copom de ontem em meio à fraqueza generalizada da moeda norte-americana nos mercados globais. Às 10h22, horário de Brasília, o dólar comercial recuava 0,88%, negociado a R$ 5,26 na venda.

Para o Citi, o momento é de montar apostas que favoreçam o real contra o dólar. Profissionais do banco avaliaram que a perspectiva de um começo de normalização da Selic “em algum momento em breve” é importante condição para o real iniciar uma reversão das perdas de 2020. “Acreditamos que o real terá um bom desempenho após o comunicado”, disseram Leonardo Porto, Paulo Lopes e Alvaro Mollica em nota.

No exterior, o dólar perdia ante 26 de seus 33 principais rivais nesta manhã, com destaque positivo para moedas emergentes. O índice do dólar recuava 0,26%. Investidores apostam que um grande pacote de estímulo nos EUA sob o governo Joe Biden e o apoio dos bancos centrais globais amortecerão danos econômicos causados pelo choque do coronavírus.

Os índices acionários da China terminaram o dia em alta também sob as expectativas de que o pacote de US$ 1,9 trilhão de Biden impulsione uma recuperação econômica global. O Shanghai Composite terminou a sessão decolando 1,07% aos 3.621 pontos. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).