IGP-10 desacelera alta a 1,33% em janeiro

Apuração apresentou recuo nos três índices componentes do IGP (IPA, IPC-10, e INCC).

Redação
Compartilhe esta publicação:
REUTERS/Pilar Olivares
REUTERS/Pilar Olivares

O IGP-10 calcula os preços ao produtor, consumidor e na construção civil entre os dias 11 do mês anterior e 10 do mês de referência.

Acessibilidade


O Índice Geral de Preços-10 (IGP-10) apresentou, em janeiro, alta de 1,33% contra avanço de 1,97% em dezembro, uma vez que o aumento dos preços tanto no atacado quanto no varejo perderam força, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) hoje (15). O resultado, entretanto, ficou acima da expectativa em pesquisa da Reuters de avanço de 0,90%.

Em janeiro, a alta do Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que mede a variação dos preços no atacado e responde por 60% do índice geral, desacelerou a 1,60%, de 2,27% no mês anterior. No varejo a pressão também ficou menor, uma vez que o Índice de Preços ao Consumidor (IPC-10) subiu em janeiro 0,59%, de 1,27% em dezembro. O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) subiu 0,76% no período, alta de 1,12% em dezembro.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Segundo o coordenador dos índices, o recuo de cada um foi influenciado por um setor diferente, o IPA foi por alimentos processados, o IPC por passagens aéreas, e o INCC por materiais e equipamentos. O IGP-10 calcula os preços ao produtor, consumidor e na construção civil entre os dias 11 do mês anterior e 10 do mês de referência. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: