IGP-DI tem alta em dezembro e fecha 2020 com maior avanço em 18 anos

Último mês do ano anterior desacelerou, mas manteve avanço acumulado .

Redação
Compartilhe esta publicação:
Joao Souza/GettyImages
Joao Souza/GettyImages

Índice Geral de Preços-Disponibilidade Interna (IGP-DI) desacelerou a alta em dezembro e fechou 2020 com avanço acumulado de 23,08%

Acessibilidade


O Índice Geral de Preços-Disponibilidade Interna (IGP-DI) desacelerou a alta em dezembro e fechou 2020 com avanço acumulado de 23,08%, seu maior salto desde 2002, de acordo com dados divulgados pela Fundação Getulio Vargas (FGV) hoje (8). Apenas em dezembro o índice avançou 0,76%, de 2,64% em novembro e abaixo da expectativa em pesquisa da Reuters de alta de 0,93%. Em 2019 o índice acumulou avanço de 7,7%.

No último mês do ano, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-DI), que responde por 60% do indicador, teve alta de 0,68%, contra 3,31% em novembro, terminando o ano com ganho de 31,72%.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

As Matérias-Primas Brutas foram as principais responsáveis pela desaceleração da inflação no atacado no mês passado, passando de alta de 3,80% em novembro para queda de 0,81% em dezembro. Por outro lado, foi esse mesmo grupo o que mais colaborou para a alta anual do IPA (Índice de Preços por Atacado), acumulando salto de 60,56% em 2020.

“Commodities importantes registraram aumentos históricos em 2020 e levaram o IGP a fechar o ano com a maior alta desde 2002, quando subiu 26,41%. Minério de ferro (107,15%), soja (79,45%) e milho (68,81%) estão entre os maiores destaques”, disse em nota André Braz, coordenador dos índices de preços.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Já o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que responde por 30% do IGP-DI, acelerou a alta a 1,07% no mês passado, de 0,94% em novembro, acumulando em 12 meses avanço de 5,17%. Em dezembro, o grupo Habitação disparou 2,87%, ante alta de 0,33% no mês anterior. Mas, no acumulado do ano, a Alimentação liderou os ganhos do IPC, com salto em 12 meses de 12,84%. O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), por sua vez, passou a subir 0,70% em dezembro de 1,28% no mês anterior, com a alta no ano chegando a 8,81%.

O IGP-DI é usado como referência para correções de preços e valores contratuais. Também é diretamente empregado no cálculo do Produto Interno Bruto (PIB) e das contas nacionais em geral. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: