PetroRio aprova oferta de ações que pode movimentar até R$ 2,2 bi

Ines Heinkel/EyeEm/Getty Images
Ines Heinkel/EyeEm/Getty Images

A operação envolverá a distribuição primária inicial de 22 milhões de ações ordinárias.

A empresa brasileira de petróleo e gás, PetroRio, informou que seu conselho de administração aprovou a realização de uma oferta pública primária de ações que pode movimentar até R$ 2,2 bilhões. A operação envolverá a distribuição primária inicial de 22 milhões de ações ordinárias, ou 29,7 milhões, se consideradas ações adicionais, disse a companhia em comunicado na noite de ontem (18).

Se considerada a cotação de fechamento dos papéis da empresa em 15 de janeiro, de R$ 74,28 por ação, a oferta envolveria R$ 1,63 bilhão, ou R$ 2,2 bilhões se houver negociação das ações adicionais.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

A fixação do preço por ação na oferta é prevista para 28 de janeiro, enquanto o início de negociação dos papéis é previsto para 1° de março, segundo cronograma estimado divulgado pela petroleira.

A PetroRio disse que pretende negociar a totalidade dos recursos da oferta, inclusive eventual arrecadação com ações adicionais, “para antecipar seu cronograma de investimentos orgânicos, bem como suportar financeiramente novas aquisições”.

A oferta de ações será coordenada por BTG Pactual, Citigroup, Credit Suisse, Itaú BBA, Safra e Santander Brasil. E as campanhas de desenvolvimento dos campos de Frade, Wahoo, Polvo e Tubarão Martelo devem receber aportes, acrescentou a companhia. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).