P&G eleva previsão de vendas após pandemia impulsionar demanda

REUTERS/Brendan McDermid
REUTERS/Brendan McDermid

No geral, as vendas líquidas aumentaram 8%, para US$ 19,75 bilhões nos três meses encerrados em dezembro

A Procter & Gamble elevou previsão de vendas para o ano inteiro pela segunda vez hoje (20), após a gigante de produtos de consumo se beneficiar de um alto nível de demanda por seus produtos de higiene e limpeza devido à pandemia de Covid-19.

As ações da empresa subiam 1% antes da abertura do pregão, depois que o conglomerado também anunciou recompra de até US$ 10 bilhões em ações no ano fiscal de 2021, em comparação com a faixa de US$ 7 bilhões a US$ 9 bilhões que esperava recomprar anteriormente.

Clientes comprando diversos produtos da P&G elevaram em até 12% as vendas orgânicas de suas divisões de cuidados com o lar e com tecidos no segundo trimestre fiscal.

Os produtos de cuidados domésticos, em particular, tiveram um aumento de 30% nas vendas orgânicas, em linha com as tendências observadas no primeiro trimestre.

No geral, as vendas líquidas aumentaram 8%, para US$ 19,75 bilhões nos três meses encerrados em dezembro, superando a estimativa média dos analistas de US$ 19,27 bilhões, de acordo com dados da Refinitiv.

O lucro líquido atribuível à P&G aumentou 4%, para US$ 3,85 bilhões, ou US$ 1,47 por ação. Excluindo itens, a companhia lucrou US$ 1,64 por ação.

Esperando um aumento no consumo, a empresa elevou previsão de crescimento de vendas no ano fiscal de 2021 para uma faixa de 5% a 6%, em comparação com 3% a 4% anteriormente.

Também aumentou a estimativa de crescimento de lucro por ação de 8% a 10%, contra 5% a 8% de projeção anterior, e disse que as vendas orgânicas agora devem crescer 5% a 6%, em comparação com os 4% a 5% antecipados anteriormente para o ano. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).