Preços de commodities no atacado pressionam e IGP-M acelera

Getty Images
Getty Images

A segunda prévia do índice calculou as variações de preços no período entre os dias 21 do mês anterior e 10 do mês de referência.

Os preços de commodities no atacado pressionaram o mercado e o Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) subiu 2,37% na segunda prévia de janeiro, de uma alta de 1,18% no mesmo período do mês anterior, de acordo com os dados divulgados hoje (19) pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Com este resultado, a taxa acumulada em 12 meses passou de 23,41% para 25,46%.

No período, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que responde por 60% do índice geral, acelerou a alta a 3,08%, de 1,17% na segunda prévia de dezembro. “A aceleração dos preços de commodities, importantes componentes do IPA, justifica a aceleração do índice ao produtor e sua influência na taxa do IGP-M. O comportamento dos preços da soja (-6,11% para -4,06%), dos suínos (-10,87% para -2,44%) e do minério de ferro (2,01% para 26,78%) respondem por parte importante da aceleração do índice geral”, destacou André Braz, coordenador dos índices de preços.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Para os consumidores, a alta dos preços arrefeceu, uma vez que o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que tem peso de 30% no índice geral, passou a subir 0,42% no segundo decêndio de janeiro, de 1,23% no mês anterior. O destaque ficou com o grupo educação, leitura e recreação, cujos preços passaram a cair 2,22% depois de uma alta de 3,91%. O item passagem aérea passou de um avanço de 26,08% para deflação de 23,32%. O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), por sua vez, avançou 0,97% na segunda prévia de janeiro, de uma alta de 1,20% antes.

O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de aluguel de imóveis. A segunda prévia do índice calculou as variações de preços no período entre os dias 21 do mês anterior e 10 do mês de referência. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).