Preços do petróleo caem devido ao coronavírus e dólar forte

Pramote Polyamate/GettyImages
Pramote Polyamate/GettyImages

O petróleo Brent recuava US$ 0,28, ou 0,51%, a US$ 54,82 por barril, às 10:50, horário de Brasília. O petróleo dos Estados Unidos caía US$ 0,13, ou 0,25%, a US$ 52,23 por barril.

Os preços do petróleo recuaram hoje (18), com um dólar mais forte e preocupações sobre os crescentes casos de coronavírus pelo mundo que pesam sobre as cotações, paralelamente ao avanço lento das vacinações, o que compensava uma recuperação trimestral acima do esperado na economia chinesa.

O petróleo Brent recuava US$ 0,28, ou 0,51%, a US$ 54,82 por barril, às 10:50, horário de Brasília. O petróleo dos Estados Unidos caía US$ 0,13, ou 0,25%, a US$ 52,23 por barril.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

“Temores econômicos induzidos pelo coronavírus, um dólar norte-americano mais forte e um sentimento mais pessimista do investidor estão todos tendo algum papel no fato de que o Brent está negociando cerca de US$ 3 abaixo do visto na última quarta-feira”, disse o analista do Commerzbank, Eugen Weinberg.

As campanhas de vacinação, embora avançando, estão abaixo da velocidade necessária para uma rápida recuperação global no primeiro trimestre, e a retomada da demanda por petróleo será lenta”, disse o chefe de mercados de petróleo da Rystad Energy, Bjornar Tonhaugen.

Além disso, o dólar se fortaleceu hoje, pelo terceiro dia consecutivo, e atingiu uma máxima de quatro semanas, o que pesa sobre os preços do petróleo ao tornar a commodity mais cara para compradores que usam outras moedas. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).