Preços do petróleo tocam maior nível desde fevereiro

Invasão do Capitólio norte-americano pareceu provocar pouco impacto sobre o mercado.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Nick Oxford/Reuters
Nick Oxford/Reuters

Brent tocou US$ 54,90 por barril, nível não visto desde antes dos primeiros lockdowns contra a Covid-19 no Ocidente. O petróleo nos EUA chegou a tocar US$ 51,28 por barril.

Acessibilidade


Os preços do petróleo tocaram o maior nível desde o final de fevereiro hoje (7), após uma queda nos estoques nos Estados Unidos, que se somou a uma decisão unilateral da Arábia Saudita de cortar sua produção, anunciada anteriormente.

O petróleo Brent recuava US$0,11, ou 0,2%, a US$ 54,19 por barril, às 8:34, horário de Brasília. O petróleo dos Estados Unidos avançava US$ 0,13, ou 0,26%, a US$ 50,76 por barril.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Mais cedo, o Brent tocou US$ 54,90 por barril, nível não visto desde antes dos primeiros lockdowns contra a Covid-19 no Ocidente. O petróleo nos EUA chegou a tocar US$ 51,28 por barril.

A invasão ontem (6) no Congresso dos Estados Unidos por apoiadores do presidente norte-americano Donald Trump pareceu provocar pouco impacto sobre o mercado, enquanto uma leve alta nas ações pelo mundo sugere que investidores acreditam que o presidente eleito Joe Biden terá poderes para gastar mais.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Já os estoques de petróleo nos EUA recuaram em 8 milhões de barris na semana até o dia primeiro de janeiro, para 485,5 milhões, contra previsão de analistas em pesquisa da Reuters de queda de 2,1 milhões.

A Arábia Saudita, maior exportador global de petróleo, disse ontem (6) que cortará sua produção voluntariamente em 1 milhão de barris por dia em fevereiro e março, após um encontro nesta semana da Opep+, que reúne membros da Opep e aliados, incluindo a Rússia. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: