Presidente da China defende papel maior do G20 na governança econômica global

Hirose Masaki / GettyImages
Hirose Masaki / GettyImages

“Deveríamos construir uma economia mundial aberta, descartar padrões, regras e sistemas discriminatórios e excludentes e remover barreiras ao comércio, investimento e interações tecnológicas”, disse o presidente

O presidente da China, Xi Jinping, pediu hoje (25) que o mundo fortaleça a coordenação de políticas macroeconômicas e aumente o papel do G20 na governança econômica global, ao apontar uma recuperação “bastante instável” da pandemia do coronavírus.

Em reunião virtual do Fórum Econômico Mundial – encontro geralmente realizado de forma presencial em Davos, na Suíça – o chefe de Estado chinês disse que o panorama econômico global continua incerto e que as emergências de saúde pública “podem muito bem se repetir” no futuro.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

O presidente adotou um tom semelhante ao de 2017, quando fez uma defesa do livre comércio e da globalização, defendendo, desta vez, o multilateralismo como saída para os desafios atuais em um discurso de cerca de 25 minutos.

“Deveríamos construir uma economia mundial aberta, descartar padrões, regras e sistemas discriminatórios e excludentes e remover barreiras ao comércio, investimento e interações tecnológicas”, disse. O G20 deveria ser reforçado para ser o “principal fórum de governança econômica global”, e o mundo deveria “se engajar em uma coordenação de políticas macroeconômicas mais estreita”, acrescentou Xi Jinping.

“A comunidade internacional deveria ser governada de acordo com regras e consenso acertados por todos os países, ao invés de um ou vários emitirem ordens”, concluiu ele, sem identificar qual, ou quais, seriam os países a que se referia. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).