Reservas provadas da Petrobras caem 8% em 2020 com efeitos do preço do petróleo

Efeito foi provocado pela redução de 32% do preço do petróleo no ano passado.

Redação
Compartilhe esta publicação:
REUTERS/Ueslei Marcelino
REUTERS/Ueslei Marcelino

A reposição de reservas ficou em 29% da produção desse ano

Acessibilidade


A Petrobras concluiu 2020 com reservas provadas de óleo, condensado e gás natural de 8,816 bilhões de barris de óleo equivalente (boe), segundo critérios da Comissão de Valores Imobiliários dos Estados Unidos (SEC, em inglês), uma queda de cerca de 8% ante o ano anterior, informou a petroleira ontem (26).

Em 2020, foram incorporadas novas reservas em função da aprovação de projetos e do bom desempenho dos reservatórios, com destaque para o pré-sal da Bacia de Santos, o que resultou em uma apropriação equivalente a 101% da produção do ano, afirmou a companhia. Esse efeito, no entanto, foi amortecido pelo impacto negativo derivado da redução de 32% do preço do petróleo no ano passado, que é projetado como preço futuro, conforme critérios da SEC.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

“Considerando o balanço entre a reposição positiva e o impacto negativo, e desconsiderando o efeito dos ativos vendidos em 2020, a reposição de reservas ficou em 29% da produção desse ano”, informou a Petrobras em comunicado ao mercado. A companhia frisou que o impacto da venda de ativos, de 117 milhões de boe, não foi relevante no valor total das reservas. (com Reuters)

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: