Resultado trimestral da Ericsson supera previsões com 5G decolando

A Ericsson anunciou hoje (29) resultados acima das estimativas para o lucro do quarto trimestre, ajudada pelas fortes vendas de equipamentos 5G e pela proibição da rival chinesa Huawei em vários países.

A Ericsson não apenas vendeu mais, mas ampliou a margem bruta, que subiu para 40,6% no trimestre, de 36,8% um ano antes. As margens estão agora nos níveis de uma década atrás, tendo se recuperado do piso de 20% em 2017. A margem no negócio de redes foi de 41,1% para 43,5%, além do aumento de 20% nas vendas.

“A competição em nosso setor é sempre acirrada e o truque é estar à frente da curva de custos”, disse o vice-presidente financeiro, Carl Mellander. “Muito do que investimos em pesquisa e desenvolvimento não só vai para melhorar a funcionalidade e os recursos, mas também reduzirá a estrutura de custos.”

A empresa disse que sua margem operacional de 12,5% em 2020 atingiu a meta de 12% a 14% estabelecida pelo grupo para 2022.”As metas de 2022 são simplesmente muito baixas”, disse Christer Gardell, co-fundador do acionista da Ericsson, Cevian Capital. “A Ericsson tem muito mais a oferecer.”

O lucro operacional ajustado trimestral da empresa subiu para 11 bilhões de coroas suecas (US$ 1,3 bilhão) de 6,5 bilhões de coroas um ano antes, superando a previsão média de analistas de 8,58 bilhões de coroas, segundo a Refinitiv.

A receita total aumentou 5% para 69,6 bilhões de coroas, superando as estimativas de 68,35 bilhões de coroas.

“Isso reflete os altos níveis de atividade na América do Norte, no Nordeste da Ásia, e também na Europa, onde aumentamos ainda mais nossa participação de mercado”, disse o presidente-executivo Börje Ekholm.

O Nordeste da Ásia inclui a China, onde a Ericsson, ao contrário da rival Nokia, venceu contratos de equipamentos 5G com as três maiores operadoras de telefonia da China.

A Nokia divulga seu balanço na próxima semana.

A Ericsson disse que a decisão da Suécia de excluir fornecedores chineses de suas redes 5G pode criar problemas para ela na China, mas que não viu impacto material até agora. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).