Alphabet tem receita trimestral acima das previsões

Reprodução/Forbes
A Alphabet divulgou hoje (2) receita de quarto trimestre acima do esperado pelo mercado e anunciou, pela primeira vez, o resultado da unidade de negócios de computação em nuvem: prejuízo anual de US$ 5,6 bilhões.

O negócio de publicidade do Google, incluindo o YouTube, foi responsável por 81% da receita de US$ 56,9 bilhões do grupo no quarto trimestre, que subiram 23% ante o ano anterior. Cortes no orçamento de anunciantes de viagens e entretenimento em 2020 foram quase compensados ​​por novos gastos do varejo e de outros clientes, impulsionados por efeitos da pandemia de Covid-19.

VEJA TAMBÉM: Receita do Alibaba sobe 38% no 4° tri, acima das previsões de Wall St

Analistas consultados pela Refinitiv estimavam receita trimestral de US$ 53,129 bilhões no período, ou crescimento de 15,31%.

As ações da companhia, que acumulam alta de 9,5% neste ano, subiam 7% no pregão after market.

A divulgação dos dados sobre a divisão de computação em nuvem é um marco importante para o Google, que gera mais receita com publicidade na internet do que qualquer empresa globalmente. Há anos, a empresa enfrenta dúvidas sobre se conseguirá transformar o dinheiro de publicidade numa nova fonte de lucrativa de receita.

A Alphabet disse que o Google Cloud registrou prejuízo operacional trimestral de US$ 1,24 bilhão. A receita do Google Cloud somou US$ 3,831 bilhões.

O lucro da Alphabet no trimestre subiu 43%, para US$ 15,2 bilhões, ou US$ 22,30 por ação, ante estimativa média do mercado de US$ 10,895 bilhões, ou US$ 15,95 por papel. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).