Argentina recorre ao FMI para pagar US$ 44 bilhões em dívidas

País pressiona Fundo para reduzir o déficit orçamentário a 6% do PIB.

Redação
Compartilhe esta publicação:
SEAN.GLADWELL/GettyImages
SEAN.GLADWELL/GettyImages

País pressiona Fundo para reduzir o déficit orçamentário a 6% do PIB

Acessibilidade


O ministro da Economia da Argentina, Martin Guzmán, está pressionando por um acordo até maio com o Fundo Monetário Internacional para pagar US$ 44 bilhões em dívidas, informou o Wall Street Journal neste sábado (30), citando entrevista com o ministro.

Para o acordo, Guzmán planeja reduzir o déficit orçamentário do país latino-americano neste ano para cerca de 6% do Produto Interno Bruto, de 8,5% em 2020, acrescentou o jornal.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

A Argentina e o FMI estão atualmente em conversações para renegociar um programa fracassado de US$ 57 bilhões de 2018 que foi o maior da história do fundo. (com Reuters)

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: