Bitcoin renova máxima histórica após BNY Mellon abarcar criptomoedas

REUTERS/Dado Ruvic
REUTERS/Dado Ruvic

Por volta de 12h30, horário de Brasília, o bitcoin subia 6,91%, a US$ 47.953,40

O bitcoin disparou hoje (11) para a máxima histórica intradia de US$ 48.481,45 após o Bank of NY Mellon afirmar que formou uma nova unidade para ajudar clientes a manter, transferir e emitir ativos digitais.

A nova unidade do BNY Mellon, chamada Ativos Digitais, deve lançar ofertas ainda este ano, disse o banco. Ela será chefiada por Mike Demissie, chefe de Soluções Avançadas do BNY Mellon, que é o banco mais antigo da América.

Por volta de 12h30, horário de Brasília, o bitcoin subia 6,91%, a US$ 47.953,40.

No mês passado, a BlackRock, maior gestora de ativos do mundo, incluiu o bitcoin como investimento elegível a dois fundos. Na quarta, a gigante de cartões de crédito Mastercard afirmou que planejava oferecer suporte para algumas criptomoedas em sua rede este ano.

“A crescente demanda do cliente por ativos digitais, maturidade de soluções avançadas e melhoria da clareza regulatória apresentam uma grande oportunidade para estendermos nossas ofertas de serviços atuais a este campo emergente”, disse Roman Regelman, presidente-executivo de Asset Servicing e chefe de Digital do BNY Mellon. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).