Boletim focus: mercado passa a ver inflação acima do centro da meta e Selic a 4,0%

Flicker Divulgação
Flicker Divulgação

A meta da taxa de juros ainda está na mínima recorde de 2%, e deve ser mantida na reunião de março do BC

O mercado voltou a elevar o cenário de inflação e taxa básica de juros no Brasil neste ano, e passou a ver a alta dos preços acima do centro da meta oficial, de acordo com a pesquisa Focus divulgada pelo Banco Central hoje (22).

O Focus mostrou que os especialistas veem agora a Selic a 4% ao final de 2021, ante 3,75% na semana anterior. Para 2022, mantiveram a expectativa de juros a 5,0%. A meta Selic está atualmente na mínima recorde de 2%, e deve ser mantida na reunião de março do BC segundo o levantamento semanal.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Já o cenário para a inflação subiu pela sétima vez seguida e a alta do IPCA agora é calculada a 3,82% ao final deste ano, de 3,62% na pesquisa anterior. O resultado ficaria acima do centro da meta oficial para a inflação em 2021, que é de 3,75%, com margem de tolerância de 1,5% acima ou abaixo. Para 2022, os especialistas mantiveram a perspectiva de uma inflação de 3,49%, contra meta de 3,50%, também com margem de 1,5%.

Neste ano, a pesquisa mostra forte aumento dos preços administrados, de 5,10%, contra alta de 4,60% calculada antes. Mas para o ano que vem a expectativa de alta desses preços foi reduzida a 3,86%, de 3,94%. Enquanto isso, a projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2021 caiu a 3,29%, de 3,43% no levantamento anterior, permanecendo em 2,50% para 2022. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).