Com vacinas, preços do petróleo atingem máxima de 13 meses

O vice primeiro-ministro russo afirmou que o mercado global de petróleo está a caminho de uma recuperação e que o preço do barril deve atingir uma média de US$ 45 a US$ 60 este ano.

Redação
Compartilhe esta publicação:
AntonPetrus/GettyImages
AntonPetrus/GettyImages

O vice primeiro-ministro russo afirmou que o mercado global de petróleo está a caminho de uma recuperação e que o preço do barril deve atingir uma média de US$ 45 a US$ 60 este ano

Acessibilidade


Os preços do petróleo atingiram hoje (15) o seu nível mais alto em cerca de 13 meses, já que a vacinação contra o coronavírus promete reavivar a demanda, e os produtores da commodity mantêm o fornecimento controlado.

O petróleo Brent subia 1,3%, a US$ 63,25 por volta das 10:45, no horário de Brasília, após subir para US$ 63,76, a maior desde 22 de janeiro de 2020. Os futuros do petróleo dos EUA (WTI) ganhavam 1,8% no mesmo horário, para US$ 60,54 o barril. O contrato atingiu o valor mais alto desde 8 de janeiro do ano passado, de US$ 60,95, no início da sessão. Na semana passada, os preços do petróleo subiram cerca de 5%.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Mais cedo, temores de tensões no Oriente Médio geraram novas compras, enquanto também há esperanças de que um estímulo dos EUA e uma flexibilização dos bloqueios irão impulsionar a demanda de combustível.
As cotações subiram nas últimas semanas à medida que a oferta diminuiu, em grande parte devido aos cortes de produção da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e de produtores aliados no grupo Opep+.

O vice primeiro-ministro russo, Alexander Novak, disse que o mercado global de petróleo está a caminho de recuperação e que o preço do barril este ano pode atingir uma média de US$ 45 a US$ 60. (com Reuters)

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: