Confiança do consumidor no Brasil avançou 2,2% em fevereiro, primeira alta em 4 meses

REUTERS/PauloWhitaker
REUTERS/PauloWhitaker

O Índice de Situação Atual e o Índice de Expectativas também apresentaram alta, ainda assim, ambos seguem em um patamar desfavorável

A confiança do consumidor brasileiro quebrou uma sequência de quatro perdas mensais consecutivas para registrar alta em fevereiro, o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) avançou 2,2% em fevereiro, a 78%.

O dado refletiu o impacto do início da vacinação contra o coronavírus no Brasil e as perspectivas de mais auxílio emergencial para a população, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) hoje (14).

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

“O início da campanha de imunização contra o coronavírus no país e a possibilidade de reedição do auxílio emergencial parecem ter reduzido o desânimo do consumidor em fevereiro”, disse em nota a coordenadora das sondagens, Viviane Seda Bittencourt.

Mas ela alerta: “os níveis de confiança, no entanto, continuam baixos e a sustentação de uma tendência de alta dependerá de fatores como a velocidade da vacinação, da evolução dos números da pandemia no Brasil e, principalmente, da recuperação do mercado de trabalho“.

A FGV informou que, em fevereiro, houve melhora tanto da percepção dos consumidores sobre momento atual quanto das expectativas para os próximos meses. O Índice de Situação Atual teve alta de 1,4%, a 69,5%, enquanto o Índice de Expectativas (IE) avançou 2,7%, para leitura de 84,8%. Ainda assim, ambos seguem em um patamar desfavorável, segundo a instituição, abaixo da leitura de dezembro do ano passado. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).