Demanda por voos da Azul cai 31% em janeiro na comparação com o período em 2020

Queda doméstica foi de 11,7%, enquanto demanda por voos internacionais foi 86,4% menor.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Rahel-Patrasso/Reuters
Rahel-Patrasso/Reuters

Queda doméstica foi de 11,7%, enquanto demanda por voos internacionais foi 86,4% menor

Acessibilidade


A demanda total por voos da companhia aérea Azul em janeiro atingiu 2,293 milhões de passageiros, o que representa uma queda de 31% em relação a igual mês de 2020. Segundo dados divulgado pela empresa ontem (8), sua oferta de assentos no mês passado somou 2,913 milhões, o que equivale a uma retração de 25,3% ano a ano.

A taxa de ocupação das aeronaves da Azul foi de 78,7% no mês passado, menor do que 85,2% reportados um ano antes. Ao considerar apenas os voos domésticos, a demanda foi 11,7% menor, enquanto a oferta diminuiu em 6,1%. A taxa de ocupação, queda de 84,4% em janeiro de 2020, caiu para 79,3%.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Enquanto as operações domésticas da Azul tenham voltado em janeiro para níveis mais próximos dos do ano anterior, nas operações internacionais a queda na demanda em janeiro foi de 86,4%, diante de restrições de viagens em vários países.

Os dados vão de encontro com a recuperação gradual que as companhias aéreas enfrentam diante dos efeitos da pandemia, que praticamente congelou suas operações em março do ano passado, na esteira de medidas de isolamento social. (com Reuters)

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: