Forbes Radar: CSN, Isa Cteep, AES Brasil, Dotz e outros destaques corporativos

No Forbes Radar de hoje (23), o lucro bruto em 2020 da CSN foi de R$ 10 bilhões, 34% a mais que 2019, enquanto a Isa Cteep terminou o ano com o lucro líquido de R$ 2 bilhões, 64% superior ao registrado no ano anterior. Nos IPOs, a Dotz, a Livetech da Bahia e a GPS Participações e Empreendimentos protocolaram um pedido de abertura de capital na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Veja estas e outras notícias de negócios do dia:

CSN (CSNA3)

No resultado divulgado pela companhia, a geração de Ebitda ajustado (lucro antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização) anual foi um recorde de R$ 11 bilhões, um crescimento de 59% em relação a 2019. O último trimestre também teve um recorde de Ebitda ajustado em R$ 4 bilhões, alta de 35% em relação ao 3T20.

Em 2020, o lucro bruto totalizou R$ 10 bilhões, incremento de 34% em relação a 2019. No 4T20, o lucro bruto somou R$ 4 bilhões, 17% superior ao registrado no 3T20.

A receita líquida em 2020 e no 4T20 totalizou R$ 30 bilhões e R$ 9 bilhões, sendo 18% e 12% superior ao auferido em 2019 e 4T19, respectivamente. No ano passado, o resultado financeiro atingiu o saldo negativo de R$ 796 milhões, onde o custo da dívida foi parcialmente compensado pela valorização das ações da Usiminas.

A CSN projeta atingir cerca de 1x de dívida líquida em relação ao Ebitda ajustado e R$ 15 bilhões de dívida líquida no fechamento do balanço anual de 2021.

Isa Cteep (TRPL4)

A Isa Cteep finalizou o ano de 2020 com lucro líquido regulatório 64% superior ao registrado em 2019, impulsionado pela melhora do Ebitda e pelo ganho com a operação de real estate, totalizando R$ 2 bilhões. No quarto trimestre, o lucro líquido regulatório foi de R$ 374,4 milhões, acréscimo de 8,4% em relação ao ano anterior.

A receita operacional líquida regulatória de 2020 foi de R$ 3,9 bilhões, um aumento de cerca de 40% em relação ao ano anterior. No último trimestre, a receita líquida foi de R$ 840 milhões, 15% superior a 2019.

No ano, o Ebitda ajustado regulatório totalizou R$ 2,7 bilhões, um aumento de quase 23% no comparativo com 2019. Se considerado apenas o quarto trimestre, o Ebitda ajustado regulatório foi de R$ 723 milhões, um acréscimo de 21,5% em relação ao mesmo período de 2019.

Em 2020, a companhia também viabilizou a distribuição de proventos no montante de R$ 1,67 bilhão, que representa 83% do lucro líquido regulatório e dividend yield de 9%.

Cogna Educação (COGN3)

A Cogna fechou negócio com a Eleva Educação numa transação que envolve tanto a compra quanto a venda de determinados ativos educacionais. As operações estão sujeitas a aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), órgão responsável por manter a livre concorrência no mercado.

A Cogna adquiriu o sistema de ensino do Eleva por R$ 580 milhões. Em contrapartida, a Cogna venderá à Eleva seus 51 colégios por R$ 964 milhões. Deste montante, R$ 625 milhões também serão quitados em cinco anos e a diferença de R$ 339 milhões será convertida em debêntures conversíveis em ações da Eleva, caso o grupo carioca venha realizar sua abertura de capital (IPO), prevista para este semestre.

A transação prevê ainda um acordo comercial entre os dois grupos educacionais por dez anos. A Cogna fornecerá o sistema de ensino à Eleva com um desconto de R$ 15 milhões, por ano, válido pelos quatro primeiros anos do acordo.

Banco do Brasil (BBAS3)

O Juros sobre o Capital Próprio (JCP) a ser pago aos acionistas do Banco do Brasil referente ao 4º trimestre de 2020 foi atualizado pela taxa Selic, passando de R$ 0,4345 para R$ 0,4356.

Em Fato Relevante, o Banco do Brasil também informou que não recebeu indicação de mudança na composição de seu corpo diretivo após oscilação atípica em suas ações.

As ações do banco despencaram 11,65% ontem (22) e fecharam o dia em R$ 28,83, em meio aos temores de que o BB seria o próximo alvo de interferências do governo.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

BTG Pactual (BPAC11)

O BTG Pactual aderiu ao Sustainable Bond Network da Nasdaq (SBNS), banco de dados da bolsa norte-americana que reúne as informações sobre as principais emissões de bonds sustentáveis no mundo. O Banco registrou sua captação de US$ 500 milhões em green bonds, realizada em janeiro deste ano, ao lado de outras duas emissões menores realizadas em 2020, e se tornou a primeira instituição financeira da América Latina a integrar a lista.

Em 2020, o BTG criou a área de Investimentos Sustentáveis e de Impacto, que fomenta a criação de produtos e serviços que unam retorno financeiro com impacto socioambiental positivo.

Braskem (BRKM5)

A Braskem informou que iniciará um projeto no Pólo petroquímico de Triunfo, no Rio Grande do Sul, para expansão da sua capacidade de produção atual de eteno verde, matéria-prima produzida a partir do etanol da cana-de-açúcar e utilizada na produção de resinas.

Com investimento previsto de US$ 61 milhões, a expectativa é que o projeto adicione 60 mil toneladas por ano de produção de eteno verde no portfólio da companhia e comece a operar no final de 2022.

O projeto está em linha com a meta da Braskem de proporcionar uma redução de 15% nas emissões de gases de efeito estufa até 2030 e de alcançar a neutralidade de carbono até 2050.

Itaúsa (ITSA4)

A Itaúsa anunciou lucro líquido de R$ 3,66 bilhões no quarto trimestre, alta de 6,2% ante mesma etapa de 2019. O saldo positivo foi mobilizado pelo desempenho de empresas industriais, compensando os resultados menores da holding com o Itaú Unibanco, afetado por maiores provisões para calotes devido à crise gerada pela pandemia.

A companhia, que também anunciou um programa de recompra de até 250 milhões de ações e o pagamento de juros sobre o capital próprio em duas fatias.

AES Brasil (A1ES34)

A AES Brasil informou ontem (22) que em 5 de fevereiro de 2021, o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (INEMA) concedeu a licença para a construção de 365,8 MW de capacidade instalada do Complexo Eólico Tucano, contemplando assim a Fase 1 – Joint venture com controle compartilhado com a Unipar Carbocloro e a Fase 2 – Acordo de Compra e Venda de Energia com a Anglo American, que juntas totalizam uma capacidade instalada de 322,4 MW.

A autorização do órgão ambiental habilita a companhia a iniciar as obras do Complexo, cumprindo seu cronograma estimado de construção, como informado anteriormente ao mercado, com conclusão prevista para o segundo semestre de 2022.

Companhia Brasileira de Distribuição (PCAR3)

A rede de supermercados Assaí, da Companhia Brasileira de Distribuição, teve um crescimento no faturamento de 33% no 4T20, impulsionado pelo ritmo intenso e assertivo da expansão orgânica e consistente desempenho das lojas. No ano, a receita bruta totalizou R$ 39,4 bilhões, com incremento de cerca de R$ 9 bilhões e um avanço de 30%, acima do CAGR de 28% da última década, resultando na continuidade de ganhos de market share.

O Ebitda ajustado foi de R$ 879 milhões no 4T20, com acréscimo de R$ 255 milhões, alcançando margem recorde de 8,2%. No ano, o Ebitda ajustado totalizou R$ 2,7 bilhões, com incremento de R$ 750 milhões, e margem de 7,5%, reforçando a melhora operacional progressiva observada nos últimos anos, mesmo diante da acelerada expansão de lojas.

O lucro líquido foi de R$ 299 milhões no 4T20, com um avanço de 31% e margem líquida de 2,8%. No ano, o lucro líquido atingiu R$ 1 bilhão, com crescimento de 25% e margem líquida de 2,8% também.

Enauta Participações (ENAT3)

A petroleira Enauta informou que um dos poços de seu campo de Atlanta reiniciou atividades, atingindo produção prevista de 10,4 mil barris de óleo por dia, após paralisação para troca definitiva de tubos de um de seus aquecedores. O cronograma dos demais poços do campo permanece inalterado, disse a companhia em comunicado.

Um dos poços está previsto para retornar em atividade ainda no primeiro trimestre de 2021, com produção inicial esperada em torno de 10 mil barris de óleo por dia, enquanto outro deve retornar em meados deste ano, detalhou a empresa.

Petrobras (PETR4)

A gerência de acompanhamento de empresas da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) abriu investigação envolvendo a Petrobras após notícias sobre a troca na presidência da companhia. Embora esteja datada de sábado (20), o processo aberto foi publicado no website da autarquia apenas ontem e não dá detalhes sobre a investigação.

Pela legislação societária, empresas listadas em bolsa, como a Petrobras, devem comunicar informações importantes como a troca de executivos por meio de um fato relevante, o que não aconteceu. Além disso, as mudanças devem ser aprovadas pelo conselho de administração, o que também ainda não houve.

A indicação do presidente Jair Bolsonaro para a troca de Roberto Castello Branco pelo general Joaquim Silva e Luna na presidência da Petrobras não possui impacto de crédito imediato na empresa, disse nesta segunda-feira a agência de classificação de riscos S&P.

A agência afirmou que, embora o cenário-base considerado para a petroleira estatal seja de manutenção da política de preços de paridade de importação dos combustíveis, os ratings atribuídos à Petrobras -atualmente BB com perspectiva estável- já embutem riscos de potencial influência do governo.

Allied Tecnologia

A distribuidora de produtos de eletrônicos Allied Tecnologia anunciou ontem que contratou bancos para assessorar uma eventual oferta inicial de ações primária e secundária.

A companhia afirmou em fato relevante que contratou BTG Pactual, Bradesco BBI, Itaú BBA, XP e Easynvest para coordenarem uma possível operação.

Dotz

A administradora de programas de fidelidade e de contas digitais Dotz pediu o registro para uma Oferta Pública Inicial (IPO, na sigla em inglês). A Dotz opera programas de recompensas em parceria com emissores de cartão de crédito, supermercados e farmácias. A companhia afirma no prospecto da oferta que tinha no fim de 2020 uma base de 9 milhões de clientes ativos no programa de pontos e 1,9 milhão em seu marketplace, considerando o período de 12 meses.

Em 2020, a Dotz teve receita líquida de R$ 111 milhões, queda de 12,7% ante o ano anterior, recuo atribuído pela companhia a uma “modalidade de contrato específica modificada a partir de 2016” e aos efeitos da crise gerada pelo coronavírus.

Além disso, devido a investimentos no negócio Pay, a Dotz teve Ebitda ajustado negativo de R$ 7,34 milhões em 2020

Livetech da Bahia

A Livetech da Bahia, que opera com tecnologia wireless e de segurança predial eletrônica, pediu ontem o registro para uma oferta inicial de ações (IPO).

A operação, que envolve a venda de ações novas, cujos recursos vão para o caixa da companhia, e a de papéis detidos por atuais sócios, será coordenada pelo BTG Pactual.

Fundada em 2003, a empresa que leva o nome oficial WDC, se apresenta como líder em soluções para internet banda larga, segurança eletrônica, telefonia via internet, redes wi-fi, infraestrutura de redes, cibersegurança e energia solar.

GPS Participações e Empreendimentos

A GPS Participações e Empreendimentos protocolou pedido de IPO na Comissão de Valores Mobiliários. A oferta tem como líder o Itaú, e conta também com o Goldman Sachs (agente estabilizador), Bank of America, BTG Pactual, Citi e Morgan Stanley.

Com operações desde 1965, a companhia acredita que se desenvolveu como líder e maior player do setor de prestação de serviços integrados, que incluem soluções de facilities, segurança, logística indoor, serviços de engenharia e manutenção industrial a mais de 2.700 clientes em 21 estados, com a colaboração de mais de 100 mil funcionários.

Vale (VALE3)

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) zerou sua participação na mineradora Vale ao vender quase 120 milhões de ações que detinha na empresa em operações que levantaram R$ 11,2 bilhões, disseram à Reuters três fontes com conhecimento do assunto.

O movimento, realizado por meio do BNDESPar, braço de participações do banco estatal, ocorre enquanto o BNDES busca se desfazer de ações que possui em diversas empresas para levantar recursos. O banco já havia realizado transações anteriores, inclusive com papéis da Vale. Em novembro, uma venda em bloco de ações da empresa levantou R$ 2,54 bilhões.

“O banco aproveitou o momento favorável”, disse uma das fontes sobre a última venda de ações. O BNDES era acionista da mineradora desde a privatização da companhia.

Uma segunda fonte disse que as vendas de papéis ocorreram entre novembro e a última segunda-feira. “Zeramos desde agosto do ano passado, quando iniciamos as vendas de Vale, e hoje, foram R$ 24 bilhões”, afirmou, também sob a condição de anonimato.

Movida (MOVI3)

A receita líquida da Movida superou a marca de R$ 4 bilhões para 2020, sendo R$991 milhões no 4T20. A companhia teve um lucro líquido de R$ 184 milhões no 4T20, um crescimento de 393% quando comparado com o 3T20, sendo R$139 milhões recorrentes.

Além de uma expansão de 8,3 p.p. na margem Ebitda de aluguéis do ano com total de R$ 895 milhões em 2020, chegando a R$305 milhões no 4T20 com recorde de 61,1% na margem de aluguéis. Houve um aumento na frota final de 118.285 carros, uma expansão de 8.624 comparado com 2019.

(Com Reuters)

Calendário de divulgação dos próximos resultados:

  • Telefónica Brasil 23 de fevereiro
  • Pão de Açucar 23 de fevereiro
  • Smiles – 23 de fevereiro

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).