Reddit arrecada US$ 250 milhões em fundos depois do furacão GameStop

SOPA Images/GettyImages
SOPA Images/GettyImages

Aplicativo de fóruns, avaliado em US$ 6 bilhões, tem 52 milhões de usuários diários, um aumento de 44%, em relação a 2019

Duas semanas depois que usuários enlouquecidos por ações trouxeram o Reddit para a atenção do público mundial, a empresa de mídia social de 16 anos arrecadou US$ 250 milhões em novos fundos.

O montante dobrou a avaliação da empresa para US$ 6 bilhões. O Reddit planeja usar o financiamento para multiplicar seu quadro de funcionários e aumentar a aposta em vídeos, uma decisão que seguiu de perto a aquisição do Dubsmash (um concorrente do TikTok), em dezembro. A empresa não divulgou os investidores em sua última rodada de série E.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

O Reddit foi fundado em 2005 e seus fóruns nerds baseados em texto nunca atraíram a mesma atenção que outras redes sociais como Facebook, Twitter ou Snapchat. Isso mudou em janeiro, quando um fórum do Reddit, chamado WallStreetBets, orquestrou um ataque aos tubarões de Wall Street, comprando ações da GameStop e forçando a perda de milhões de dólares por parte dos grandes investidores. O grupo aumentou o número de membros de cerca de um milhão para mais de oito milhões, em aproximadamente uma semana.

O crescimento está acontecendo em todo o site. O Reddit diz que agora tem 52 milhões de usuários diários, um aumento de 44%, em relação ao ano anterior. Em 2019, o Reddit foi avaliado em US$ 3 bilhões depois de um aporte de série D de US$ 300 milhões coliderado por Tencent, Sequoia e outros investidores.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).