Ibovespa fecha em alta com exterior positivo e balanços corporativos

O Ibovespa encerrou o pregão de hoje em alta, avançando 0,38% aos 115.667 pontos, com com Weg e Gerdau entre os destaques positivos após divulgação de robustos balanços corporativos. Os investidores seguem acompanhando de perto ainda os desdobramentos em Brasília para as estatais e para a PEC Emergencial.

A votação do texto que abre caminho para o retorno do auxílio emergencial deve ficar para a próxima semana no Senado. Entre os pontos de divergência está a desvinculação de receitas da saúde e educação prevista no texto do relator Marcio Bittar (MDB-AC).

O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), afirmou hoje que a chamada PEC Emergencial não será “fatiada”. A possibilidade de divisão do texto para abordar apenas a liberação do auxílio emergencial tem sido ventilada por parlamentares que criticam a desvinculação de receitas. A PEC abre caminho para a concessão do auxílio, traz a chamada cláusula de calamidade e também trata da desvinculação, além de trazer gatilhos para o teto de gastos.

O mercado doméstico repercutiu ainda a medida provisória que trata da privatização da Eletrobras. Em relatórios, analistas do mercado afirmaram hoje que o eventual sucesso na proposta do governo poderia mais que dobrar o valor das ações da companhia, embora o projeto deva encontrar resistência e ter uma difícil tramitação no Congresso.

“O envio da MP que visa estabelecer o terreno da privatização da Eletrobras serve como sinalização do governo de que não haverá mudanças drásticas na condução da política econômica após a confusão entre o governo e a Petrobras”, disse a XP em nota.

Em Wall Street, os índices encerraram o dia em alta, com o Dow Jones registrando máximas puxado pela continuidade na rotação de carteiras para papéis cíclicos. O movimento encontrou suporte nos comentários do chair do Federal Reserve, Jerome Powell, que acalmou as preocupações sobre a inflação nos EUA.

Em audiência no Senado, Powell disse a parlamentares que pode levar mais de três anos para que se alcancem as metas de inflação do banco central, um sinal de que o Fed planeja manter as taxas de juros inalteradas por muito tempo.

“O que está impulsionando o mercado de ações é o estímulo fiscal, o Fed ‘dovish’, os balanços realmente fortes que estamos vendo, bem como o fato de que teremos uma terceira vacina”, disse Richard Saperstein, presidente de investimentos da Treasury Partners.

O Dow Jones fechou em alta de 1,35% aos 31.961 pontos, o S&P 500 ganhou 1,14% aos 3.925 pontos e o Nasdaq valorizou 0,99% aos 13.597 pontos, após dias em território negativo.

O dólar encerrou a sessão em queda ante o real, perdendo 0,39% R$ 5,42 na venda, numa sessão relativamente calma no mercado de câmbio doméstico, em meio a valorização de ativos de risco no exterior por expectativas de contínua liquidez no mundo. (Com Reuters)

DESTAQUES DO IBOVESPA

Maiores Altas
BRKM5: +10,14% a R$ 33,14
USIM5: +9,53% a R$ 17,24
EMBR3: +6,07% a R$ 13,10
GGBR4: +5,48% a R$ 27,14
ELET6: +4,94% a R$ 34,00

Maiores Baixas
CRFB3: -2,61% a R$ 19,80
LREN3: -2,46% a R$ 37,32
LAME4: -2,31% a R$ 26,60
SANB11: -2,18% a R$ 39,44
ENGI11: -1,64% a R$ 46,13

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).