Ibovespa sobe com balanços, mas auxílio emergencial ainda pesa sob o mercado

O Ibovespa terminou a sessão de hoje (11) ganhando 0,73% aos 119.299 pontos, após amargar três pregões consecutivos em queda, embalado pelo noticiário corporativo com Totvs disparando quase 8% depois divulgar resultado trimestral, enquanto a Suzano subiu 3,6% após lucro de quase R$ 6 bilhões no último trimestre. As incertezas quanto ao futuro das contas públicas, no entanto, seguem sob os holofotes e limitam o desempenho do índice brasileiro. Hoje, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o governo estuda o retorno do auxílio emergencial por mais três ou quatro meses a partir do mês de março.

A intenção do governo é pagar mais três parcelas de R$ 200 do auxílio, mas os recursos deverão ser destinados apenas aos desempregados durante a pandemia, excluindo os já beneficiários do programa Bolsa Família. Em 2020, os pagamentos foram feitos de forma cumulativa aos participantes do programa de transferência de renda.

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), afirmou nesta quinta-feira que a situação exige uma solução “imediata” para o auxílio emergencial e chegou a mencionar a possibilidade de criação de um programa de distribuição de renda permanente, no futuro.

“A equipe econômica estuda, com o Congresso, uma alternativa para não violar o teto de gastos. A questão é que, ao longo da semana, essa contrapartida não seria por novas alternativas de receita, agenda de reformas ou redução de gastos, mas sim por uma nova “PEC da Guerra” com uma cláusula de calamidade pública, como citado por Guedes nesta semana, vide a urgência. Se essa for a solução encontrada, no final das contas, será flexibilizado o teto de gastos e o rombo fiscal será maior, o que deve inclinar ainda mais a curva de juros e aumentar o nível de risco”, avalia Rafael Ribeiro, analista da Clear Corretora.

Também hoje, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou que os dados recentes sobre os setores de serviços e varejo parecem indicar um impacto na desaceleração da atividade econômica maior do que esperado com a retirada do auxílio emergencial, mas frisou que a autoridade monetária ainda precisa de mais tempo para analisar o cenário.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou hoje uma queda (-0,2%) na atividade do setor de serviços em dezembro e perda histórica (-7,8%) em 2020. Os números do varejo divulgados ontem também pelo IBGE revelaram uma queda brusca nas vendas do segmento em dezembro (-6,1%), o pior resultado anual (+1,2%).

Em Wall Street, os índices terminaram o dia em campo misto, com destaque para as ações de tecnologia que deram fôlego ao S&P 500 e ao Nasdaq Composite no pregão. O mercado norte-americano segue acompanhando com cautela as negociações no Congresso para o pacote fiscal de US$ 1,9 trilhão. Os números de novos pedidos de seguro desemprego no país caíram para 793 mil solicitações na semana encerrada em 6 de fevereiro, contra 779 mil da semana anterior.

Os dados, divulgados hoje, sugerem o retorno gradual das contratações nos EUA, indicando o início da retomada econômica. Ontem, o chair do Federal Reserve, Jerome Powell, afirmou que a política monetária norte-americana permanecerá expansionista até que o país tenha alcançado pleno emprego.

O S&P 500 avançou 0,17% aos 3.916 pontos e o Nasdaq terminou em alta de 0,38% aos 14.025 pontos, enquanto o Dow Jones teve leve recuo, perdendo 0,02% aos 31.430 pontos.

O dólar teve mais uma sessão de altos e baixos, mas ganhou tração ao longo do dia e terminou em alta de 0,31% a R$ 5,38 na venda, com o real mais uma vez na lanterna dos mercados de câmbio, refletindo nos últimos dias a expectativa cada vez maior de retorno do auxílio emergencial. (Com Reuters)

DESTAQUES DO IBOVESPA

Maiores Altas
TOTS3: +7,77% a R$ 33,85
NTCO3: +5,99% a R$ 53,76
TIMS3: +5,43% a R$ 14,56
CRFB3: +4,48% a R$ 20,28
JBSS3: +4,05% a R$ 26,48

Maiores Baixas
CSNA3: -3,98% a R$ 33,02
PRIO3: -2,64% a R$ 77,33
CVCB3: -1,98% a R$ 18,85
VALE3: -1,69% a R$ 93,10
RAIL3: -1,59% a R$ 19,81

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).