Isenção de impostos federais no diesel deve custar cerca de R$ 3 bi em 2 meses, estima XP

Brazil Photos/GettyImages
Brazil Photos/GettyImages

A XP observa que “o atual arcabouço fiscal brasileiro não permite tal medida sem compensação”

A decisão do governo do presidente Jair Bolsonaro de zerar por dois meses, a partir de 1º de março, a cobrança de impostos federais que incidem sobre o diesel combustível vai representar uma renúncia de receitas no período de R$ 3 bilhões, segundo primeira estimativa realizada pela XP Investimentos, tendo como base os atuais níveis de preço e volume de vendas.

Apesar de a medida ter sido anunciada na noite de ontem (18) por Bolsonaro em uma transmissão pela rede social, o Ministério da Economia até o início da tarde desta sexta ainda não havia divulgado um cálculo do impacto da medida para os cofres públicos nem informações sobre como a desoneração será compensada.

A XP informou que o impacto no gás de cozinha – o presidente também anunciou ter zerado para sempre os impostos federais no insumo – tende a ser pequeno, embora a corretora ainda não havia finalizado as contas.

No informe, a XP observa que o mais relevante é que “o atual arcabouço fiscal brasileiro não permite tal medida sem compensação”.

“O Poder Executivo, mediante Decreto, pode reduzir as alíquotas das contribuições para o PIS e para a Cofins sobre combustíveis. No entanto, há necessidade de adoção de medidas compensatórias para atender o art. 14 da LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal). A redução só poderá entrar em vigor quando implementadas as medidas compensatórias, por meio de ato(s) concreto(s)”, destacou.

O mercado tem reagido fortemente nesta sexta às declarações dadas pelo presidente sobre a Petrobras na véspera. As ações da petrolífera registram forte queda no pregão. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).