Telefónica corta dividendo após queda de 10% no resultado de 2020

MuhammadSyafiqAdnan/GettyImages
MuhammadSyafiqAdnan/GettyImages

A dívida da companhia é de cerca de 2,6 vezes o lucro operacional de 2020

A Telefónica cortou dividendo após sofrer queda de 10% no resultado de 2020, apesar da companhia esperar que os negócios se estabilizem neste ano.

A empresa, assim como seus rivais europeus, já enfrentava um ritmo de crescimento fraco antes da chegada da pandemia e está focando investimentos no Brasil, Inglaterra, Espanha e Alemanha, ao vender ativos para reduzir dívida e financiar construção de redes 5G.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Investidores apoiaram a redução do dividendo para 0,30 euro por ação em 2021 ante 0,40 euro em 2020, como forma da empresa reduzir dívida que tem pesado sobre a cotação dos papéis. As ações da companhia subiam mais de 2% às 9h50, no horário de Brasília.

A dívida da Telefónica é de cerca de 2,6 vezes o lucro operacional de 2020 e o presidente-executivo, José María Álvarez-Pallete, afirmou que o “compromisso de melhoria não vai parar aqui”. O executivo afirmou que operações planejadas para 2021 vão reduzir a dívida em mais 9 bilhões de euros.

Alvarez-Pallete disse que espera que a receita e o lucro operacional antes de depreciação e amortização vão se estabilizar este ano e que o nível de investimento em relação às vendas ficará em 15%. “Em 2020, fomos colocados à prova”, disse o executivo. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).