Vale e autoridades de MG assinam acordo de R$ 37,69 bi para reparações por Brumadinho

WashingtonAlves/Reuters
WashingtonAlves/Reuters

Mineradora calcula despesa extra de R$ 19,8 bilhões em balanço de 2020

A Vale e as autoridades de Minas Gerais assinaram hoje (4) um acordo de R$ 37,6 bilhões para reparação de danos coletivos causados pelo rompimento de barragem da mineradora há cerca de dois anos, em audiência no Tribunal de Justiça de Minas Gerais, transmitida na internet.

A decisão deverá adicionar uma despesa de R$ 19,8 bilhões no balanço da mineradora de 2020, projeção que leva em conta fluxos de desembolso preliminares. O acordo, que visa reparar danos socioeconômicos e socioambientais, não prejudica ações individuais por indenizações e criminais, que seguem tramitando, explicou o governo de Minas Gerais em comunicado.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

A Vale afirmou que R$ 5,4 bilhões do acordo “serão quitados mediante a liberação de depósitos judiciais”, enquanto R$ 14,4 bilhões “serão acrescidos no passivo associado à reparação socioeconômica e socioambiental de Brumadinho”.

O entendimento também não prevê um teto financeiro a ser gasto com a reparação do meio ambiente, que ficará a cargo da Vale. Para a reparação socioambiental, serão destinados R$ 6,5 bilhões, o que inclui um valor de R$ 1,5 bilhão para compensação de danos ambientais já conhecidos.

Ontem (3), a empresa divulgou que suas vendas de ferro apresentaram uma queda de 5,4% em 2020, resultado da redução no nível de produção do minério. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).