Argentina crescerá pelo menos 7% em 2021, diz ministro da Economia

Agustin Marcarian/Reuters
Agustin Marcarian/Reuters

A terceira maior economia da América Latina registrou contração de 10% em 2020

A economia da Argentina vai crescer pelo menos 7% este ano, disse o ministro da Economia do país, Martín Guzmán, hoje (16), após três anos de uma recessão econômica que foi agravada em 2020 pela pandemia de Covid-19.

“Esperamos um crescimento do Produto Interno Bruto de 7% para 2021, estabelecemos isso como base, e, junto com isso, começamos a ver uma recuperação do emprego e um fortalecimento das contas públicas”, disse Guzmán em videoconferência com fundos de investimento estrangeiros.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

A terceira maior economia da América Latina registrou contração de 10% em 2020 devido às incertezas em torno das políticas econômicas do governo do presidente Alberto Fernández, que assumiu o cargo no final de 2019, e ao fechamento da economia para evitar o agravamento da pandemia.

A nova estimativa oficial do PIB é superior aos 5,5% previstos na lei orçamentária da Argentina. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).