B2W apresenta lucro líquido de R$ 15,6 mi no 4º trimestre

A B2W, que recentemente anunciou plano para possível combinação operacional de negócios com a Americanas, teve lucro líquido de R$ 15,6 milhões no quarto trimestre, ante prejuízo de 22,3 milhões um ano antes.

A companhia informou ontem (4) que suas vendas totais (GMV) somaram R$ 9,18 bilhões de outubro a dezembro, crescimento de 38,2% contra um ano antes, e impulsionou a receita líquida em 50%, para R$ 3,33 bilhões.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

A empresa teve um salto em suas principais linhas de resultados no quarto trimestre, enquanto seguiu se beneficiando do salto do comércio eletrônico no Brasil, na esteira das restrições ao comércio físico tomadas durante a pandemia.

Na mesma linha, o resultado operacional medido pelo lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado somou R$ 385,7 milhões de outubro a dezembro, um crescimento de 51,7% ano a ano, em linha com a previsão média de analistas consultados pela Refinitiv, de R$ 386,2 milhões.

No fim de 2020, a B2W, que é dona de sites como Americanas.com e Submarino, tinha uma base de clientes ativos de 21,4 milhões, 5,4 milhões a mais do que um ano antes, com várias iniciativas para ampliar a prateleira de produtos e criar mais recorrência, incluindo com a compra do Supermercado Now.

A empresa informou ainda que teve aceleração de 83% nas vendas em janeiro e de 90% em fevereiro deste ano, com impulso da forte performance do marketplace. E seu resultado veio alguns dias depois do Mercado Livre divulgar GMV de US$ 6,6 bilhões para o quarto trmestre, alta anual de 69,6% em dólar e 109,7% em moeda constante. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).