Bancos da zona do euro possuem capital suficiente para suportar impacto da pandemia, diz FMI

Reuters/Anadolu Agency
Reuters/Anadolu Agency

O FMI também disse que os bancos deveriam ter permissão para construir gradualmente reservas de capital

Os bancos da zona do euro têm capital suficiente para suportar o impacto da pandemia de Covid-19 e financiar a recuperação econômica, embora estejam altamente expostos a setores duramente atingidos pelo coronavírus, disse o FMI (Fundo Monetário Internacional) hoje (26).

“Embora a pandemia vá esgotar significativamente o capital dos bancos, suas reservas são grandes o suficiente para suportar o provável impacto da crise”, disse o FMI em um estudo. “Com as políticas certas, os bancos serão capazes de apoiar a recuperação econômica com novos empréstimos.”

LEIA MAIS: UE defende mais fundos para FMI e prorrogação do alívio da dívida a países pobres

Segundo o FMI, com base em suas projeções de janeiro de 2021, os bancos dos 19 países que integram a zona do euro permanecerão amplamente resilientes à profunda recessão de 2020 e à recuperação parcial neste ano.

“O índice de capital agregado deve cair de 14,7% para 13,1% até o final de 2021 se o apoio político for mantido. Na verdade, nenhum banco violará a exigência de capital mínimo prudencial de 4,5%, mesmo sem apoio”, disse.

O FMI também disse que os bancos deveriam ter permissão para construir gradualmente reservas de capital para preservar sua capacidade de empréstimo, além de as restrições sobre o pagamento de dividendos e recompra de ações serem mantidas até que a recuperação esteja bem encaminhada. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).