Expansão da atividade industrial da China cai em fevereiro a mínima de 9 meses

Nacho/DoceReuters
Nacho/DoceReuters

O PMI do mês caiu a 50,9, motivado pela demanda fraca do exterior e ressurgimentos do coronavírus no país

A atividade industrial da China expandiu no ritmo mais lento em nove meses em fevereiro, o PMI de indústria do Caixin/Markit caiu a 50,9 no mês passado, nível mais baixo desde maio. Analistas consultados pela Reuters esperavam que o índice repetisse a marca de janeiro de 51,5. A leitura acima de 50 indica crescimento.

A demanda fraca do exterior e ressurgimentos do coronavírus pesaram sobre a produção, o que ampliou a pressão sobre o mercado de trabalho do país, mostrou a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, em inglês).

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

A desaceleração do setor industrial destaca a fragilidade da recuperação econômica da China, embora os casos internos de coronavírus tenham sido controlados e analistas esperem uma forte recuperação no crescimento do ano.

Fevereiro também foi marcado pelo feriado do Ano Novo Lunar, em que muitos trabalhadores retornam para suas cidades natais, embora este ano tenha registrado menos viagens por temores da doença.

“A demanda externa continuou a pesar sobre a demanda geral, os empresários consultados destacaram as consequências dos ressurgimentos do coronavírus no inverno, assim como a pandemia no exterior”, disse Wang Zhe, economista sênior do Caixin Insight Group.

O subíndice de produção caiu a 51,9, ritmo mais lento de expansão desde abril do ano passado, enquanto o subíndice de novas encomendas recuou a 51,0, patamar mais baixo desde maio.

As encomendas de exportação encolheram pelo segundo mês, enquanto as fábricas dispensaram trabalhadores pelo terceiro mês, e a um ritmo mais rápido. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).