Governo indica secretário de Energia Rodrigo Limp para presidência da Eletrobras

Comunicado é divulgado na manhã seguinte à renúncia de um membro do conselho administrativo

Redação
Compartilhe esta publicação:
Getty Images
Getty Images

Comunicado é divulgado na manhã seguinte à renúncia de um membro do conselho administrativo

Acessibilidade


O governo do presidente Jair Bolsonaro indicou o atual secretário de Energia Elétrica do Ministério de Minas e Energia, Rodrigo Limp, para assumir a presidência da estatal Eletrobras, informou a pasta em comunicado na madrugada de hoje (25).

Limp, que também é ex-diretor da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), substituirá Elvira Presta, que assumiu interinamente neste mês o comando da maior elétrica da América Latina.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

As mudanças no comando da Eletrobras ocorrem após o ex-presidente da companhia, Wilson Ferreira, que assumiu o cargo em 2016, ter renunciado ao posto devido a um convite para liderar a BR Distribuidora.

Ferreira divulgou a renúncia em janeiro, e depois atribuiu o movimento a uma falta de “tração” nos planos do governo para privatização da Eletrobras. O ex CEO, no entanto, seguiu com posição no conselho de administração.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Limp foi indicado também para uma vaga no conselho da Eletrobras. Assim como na Petrobras, o estatuto da companhia prevê que o CEO deve ser um dos conselheiros.

O Ministério de Minas e Energia disse que a indicação de Limp “reafirma o compromisso do governo na continuidade das ações visando ao aumento da eficiência operacional e ao aprimoramento da estratégia de sustentabilidade da Eletrobras”.

A pasta também destacou a continuidade do processo para privatização da companhia, atualmente em discussão junto ao Congresso.

Conselho renuncia

A estatal Eletrobras informou, em comunicado na noite de ontem (24), que um dos membros de seu conselho de administração, Mauro Gentile Cunha, renunciou ao cargo na companhia.

O membro deixará também posto no comitê de auditoria e risco estatutário da empresa, acrescentou a Eletrobras. Cunha havia sido indicado ao posto no colegiado pelo governo, acionista controlador da companhia. Ele é ex-presidente da Associação de Investidores no Mercado de Capitais (Amec). (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: