Ibovespa fecha em alta com aposta em mais diálogo entre governo e Congresso

Em dia de dólar forte ao redor do mundo, a divisa norte-americana encerrou com leve queda ante ao real, recuando 0,10% a R$ 5,76 na venda

Ana Paula Pereira
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


O Ibovespa encerrou o pregão desta terça-feira (30) em alta de 1,24% aos 116.849 pontos, apoiado numa leitura positiva do mercado sobre a reforma ministerial anunciada na noite de ontem pelo presidente Jair Bolsonaro. Especialistas avaliam que a nova composição, que inclui a entrega da articulação política do governo à deputada federal Flávia Arruda (PL-DF), melhora o diálogo entre o Executivo e o Legislativo.

“A equipe econômica e a agenda de reformas ganham com as trocas. O centrão chega mais perto do Palácio do Planalto. O mercado sempre viu como boa a ligação entre (Arthur) Lira e (Paulo) Guedes. O Lira tem brigado pelas mesmas pautas que o Guedes. E o Lira bem atendido é o que o mercado quer agora. Com fortalecimento dessa relação, a agenda econômica ganha maior tração”, avalia o economista e sócio da BRA, João Beck.

Também no radar dos investidores segue o Orçamento de 2021. Em documento divulgado hoje, o Tesouro Nacional afirmou que o “orçamento das despesas obrigatórias deve ser retomado para um valor realista” e que “devido ao elevado montante requerido de ajuste, será necessário o corte das emendas parlamentares para evitar uma paralisação das atividades essenciais de Estado.”

“O governo e o Parlamento precisam buscar uma solução para esse problema nas próximas semanas para que o processo de consolidação fiscal seja retomado”, acrescentou o documento.

O Congresso aprovou a lei orçamentária de 2021 na semana passada promovendo uma remanejamento de R$ 26,5 bilhões em despesas, reduzindo a estimativa de gastos obrigatórios do governo em favor de emendas parlamentares. Sobre as possibilidades estudadas pelo governo, o secretário do Tesouro, Bruno Funchal, afirmou hoje em coletiva de imprensa virtual que o veto integral com nova discussão do Orçamento ou veto parcial com envio de uma novo Projeto de Lei realocando os recursos são avaliados pela equipe econômica.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A notícia de que o Brasil abriu 401 mil vagas formais de trabalho em fevereiro também colaborou com o otimismo na sessão. Segundo dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) o desempenho foi puxado pelo setor de serviços. O Ministério da Economia avalia que os números são recordes para o mês e sinalizam a retomada firme do mercado de trabalho formal. “Nós temos que admitir que a economia, do ponto de vista do mercado formal de trabalho, ela está se recuperando em altíssima velocidade”, disse o ministro da Economia, Paulo Guedes, em entrevista coletiva, acrescentando que o foco do governo agora precisa ser a vacinação em massa para permitir o retorno mais amplo à atividade dos trabalhadores informais.

De acordo com levantamento do consórcio de veículos de imprensa a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, o Brasil vacinou até ontem 16,2 milhões de pessoas com pelo menos uma dose, o equivalente a 7,68% da população do país. Considerando a primeira e segunda etapa da imunização contra a Covid-19, foram aplicadas mais de 21 milhões de doses.

O dólar fechou em leve queda ante o real, ao fim de uma sessão de intenso vaivém nos preços da moeda, com operadores digerindo as sinalizações emitidas pela dança das cadeiras nos ministérios do governo e possíveis impactos na agenda fiscal. A volatilidade típica causada pela Ptax de fim de mês – desta vez acentuada pelo fato de março marcar também fim do trimestre – também influenciou os preços, numa sessão de dólar forte em todo o mundo. A divisa norte-americana encerrou o dia cotada a R$ 5,76 na venda, com recuo de 0,10% na sessão.

Em Wall Street, os índices acionários fecharam em queda, puxados pelas ações de gigantes de tecnologia – como Amazon, Facebook e Apple -, e por uma nova onda de vendas nos títulos públicos norte-americanos que, por sua vez, impulsionam os seus rendimentos. No ponto mais alto do dia, o rendimento do Treasury com vencimento em 10 anos chegou a 1,778%, ante 1,405% observados há um mês.

O mercado norte-americano trabalha ainda na expectativa do anúncio do novo pacote de estímulo à economia do presidente Joe Biden. O projeto será dividido em duas partes, sendo a primeira voltada a investimentos em infraestrutura, e tem custo total estimado entre US$ 3 trilhões e US$ 4 trilhões. A proposta será apresentada pela Casa Branca amanhã (31).

No fechamento, o Dow Jones perdeu 0,31% aos 33.066 pontos, o S&P 500 recuou 0,32% aos 3.958 pontos e o Nasdaq teve queda de 0,11% aos 13.045 pontos. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: