Ibovespa recua com pandemia e desconfiança global em relação a emergentes

O dólar opera em alta contra o real nesta manhã, valorizando 1,12% e negociado a R$ 5,54 na venda

Ana Paula Pereira
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


O Ibovespa opera em queda na abertura desta segunda (22), recuando 0,82% aos 115.300 pontos, com o foco do mercado na evolução da pandemia de Covid-19 no Brasil. Ontem, economistas e empresários assinaram uma carta de alerta sobre a situação da pandemia no país e seu agravamento, cobrando do governo aceleração do ritmo de vacinação e medidas de distanciamento social.

De acordo com o documento, “o quadro atual ainda poderá deteriorar-se muito se não houver esforços efetivos de coordenação nacional no apoio a governadores e prefeitos para limitação de mobilidade”. A média móvel de óbitos por Covid-19 no Brasil atingiu 2.252 mortes/dia, marcando o vigésimo terceiro dia consecutivo de elevação.

Entre os destaques corporativos do dia está o resultado da Eletrobras, divulgado na última sexta (19) após o fechamento do mercado. A companhia registrou lucro líquido de R$ 1,27 bilhão de no último trimestre de 2020, recuo de 44% em base anual. Em 2020, os ganhos somaram R$ 6,38 bilhões, recuo de 43% ante 2019.

No contexto internacional, pesa ainda nos mercados emergentes a demissão no fim de semana do presidente do banco central da Turquia, Naci Agbal, dois dias depois do aumento nas taxas de juros do país. A medida, tomada pelo presidente Recep Tayyip Erdogan, reafirmou o controle político que por anos afetou a visão dos investidores estrangeiros sobre a economia turca.

Sahap Kavcioglu, ex-banqueiro e parlamentar do partido governista, é o terceiro chefe de banco central a ser abruptamente alçado ao cargo pelo presidente desde meados de 2019. Analistas disseram que Kavcioglu deve reverter as altas da taxa de juros que Agbal implementou para sustentar a conta de capital da Turquia e suas reservas estrangeiras cada vez menores.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O analista do Société Générale, Phoenix Kalen, disse que a medida deixou a Turquia “além do ponto em que não há retorno” e previu “turbulência financeira”. A lira da turca chegou a cair 15% nesta manhã.

O dólar opera em alta contra o real nesta manhã, valorizando 1,12% e negociado a R$ 5,54 na venda, refletindo o comportamento da moeda norte-americana contra outras divisas emergentes depois da substituição na Turquia, deixando a lira (moeda do país) em queda livre e enviando ondas de choque pelos mercados de câmbio globais.

Em Wall Street, os futuros das ações de tecnologia operam em alta, indicando recuperação na sessão regular com os rendimentos dos Treasuries em baixa nesta manhã, para 1,694% no título com vencimento em 10 anos. Na última semana, a taxa alcançou a marca de 1,755%.

O S&P 500 futuro operava em alta de 0,17% aos 3.906 pontos às 10h14, horário de Brasília, enquanto o Nasdaq subia 0,74% aos 12.939 pontos no mesmo horário.

Nos indicadores domésticos, o Boletim Focus desta manhã mostrou que os especialistas consultados veem agora a Selic a 5% ao final de 2021 e a 6,0% em 2022 na mediana das projeções. Para a inflação, a perspectiva agora é de que o IPCA encerrará este ano com alta de 4,71%, de 4,60% antes. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: