Ibovespa sobe 1,3% com PEC Emergencial e melhora em percepção de riscos

O Ibovespa terminou o dia em alta de 1,35% aos 112.690 pontos, com a aprovação em segundo turno da PEC Emergencial no Senado garantindo o retorno não apenas do auxílio emergencial, mas também do apetite por riscos do mercado. O texto segue agora para a Câmara dos Deputados, onde deve ser votada na próxima quarta (10), também em dois turnos.

Além do auxílio emergencial no limite de R$ 44 bilhões fora das regras fiscais em 2021, a PEC estabelece os chamados gatilhos fiscais (acionados quando a despesa obrigatória ultrapassar 95% da despesa primária total) e prevê a possibilidade de utilização do superávit financeiro dos fundos para pagamento de dívida, mesmo sem a decretação de estado de calamidade, além de determinar a redução de benefícios tributários de maneira gradual.

Para o analista do Banco Safra, Cauê Pinheiro, a proposta aprovada foi positiva por não tirar o Bolsa Família do teto de gatos e definir um limite para o auxílio emergencial, embora não tenha apresentado contrapartida para o aumento de gastos.

Na visão da Ágora Investimentos, a aprovação da PEC com espaço para a volta do auxílio emergencial e demostrando comprometimento com o teto de gastos, ajuda na melhora da percepção de risco.

O movimento positivo no dia foi limitado pela pressão negativa no exterior. Em Wall Street, os principais índices acionários encerram a sessão em queda acentuada, repercutindo declarações do chair do Federal Reserve, Jerome Powell, admitindo que a reabertura da economia pode gerar pressão inflacionária, mas descartando mudanças ou intervenções na política monetária norte-americana para conter o avanço nos rendimentos dos títulos públicos.

“O discurso do presidente do Fed não sinaliza qualquer aumento de juros para agora, mas o mercado não está de olho no momento e sim nas perspectivas para a curva. Ao passo que ao revelar preocupação com a inflação e com os rendimentos dos Treasuries, os investidores começam a colocar na conta um aumento precoce dos juros e isso reflete diretamente na inclinação positiva dos títulos norte-americanos de 10 anos”, avalia Rafael Ribeiro, da Clear Corretora.

A taxa do Treasury de dez anos disparou para 1,555% após os comentários de Powell. Também na esteira dos declarações, Nasdaq Composite recuou 2,11% aos 12.723 pontos, marcando o terceiro dia de queda acentuada no benchmark de tecnologia, enquanto o S&P 500 terminou o dia em baixa de 1,34% aos 3.768 pontos e o Dow Jones perdeu 1,11% aos 30.924 pontos.

O dólar encerrou o dia em leve queda contra o real, perdendo 0,10% e negociado a R$ 5,66 na venda. A divisa norte-americana chegou a recuar mais de 2% na sessão, embalada pela aprovação da PEC Emergencial, mas a correção perdeu fôlego com a percepção de que o Fed não irá alterar sua política em função das expectativas inflacionárias. (Com Reuters)

DESTAQUES DO IBOVESPA

Maiores Altas
CSNA3: +8,68% a R$ 89,00
HGTX3: +8,62% a R$ 16,00
RAIL3: +7,36% a R$ 19,85
BRDT3: +6,79% a R$ 20,29
UGPA3: +6,20% a R$ 19,35

Maiores Baixas
GOLL4: -5,02% a R$ 19,47
WEGE3: -4,90% a R$ 73,23
HAPV3: -3,72% a R$ 15,55
BPAC11: -3,41% a R$ 98,84
BRAP4: -3,10% a R$ 62,81

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).