Lojas Americanas deve abrir cerca de 150 lojas em 2021

Sergio Moraes/Reuters
Sergio Moraes/Reuters

A companhia é dona da B2W, com a qual está avaliando uma fusão

A Lojas Americanas vai manter sua estratégia de abertura de lojas físicas, mesmo com a forte migração de compras para o comércio eletrônico, disseram executivos da companhia hoje (5).

“A abertura de lojas faz parte da nossa estratégia”, disse o diretor-presidente da Lojas Americanas, Miguel Gutierrez, durante teleconferência com analistas sobre os resultados do quarto trimestre, frisando que, dentro do plano de longo prazo, a expectativa é de abrir cerca de 150 novas unidades em 2021.

A declaração veio em resposta a uma pergunta sobre se a estratégia de abertura de lojas ainda faz sentido diante das medidas de isolamento social tomadas para conter a pandemia da Covid-19, que levaram consumidores a buscar o e-commerce.

A companhia é dona da B2W, com a qual está avaliando uma fusão. No quarto trimestre, o faturamento da Americanas subiu 15%, movimento liderado pela B2W, que mostrou crescimento de 38,2% no faturamento (GMV) sobre um ano antes.

Empresas com operações físicas e de comércio eletrônico, como a Americanas e as rivais Via Varejo e Magazine Luiza têm crescentemente usado suas lojas para que os clientes retirem produtos comprados pela internet.

Gutierrez disse ainda que a companhia seguirá com dinâmica de aquisições, em paralelo com possível unificação dos negócios com a B2W. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).