Pacheco diz que Congresso vai buscar valor mais digno para as pessoas no auxílio emergencial

REUTERS/Adriano Machado
REUTERS/Adriano Machado

Após a aprovação do auxílio emergencial, é preciso discutir um novo programa de assistência social

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou hoje (4) que, dentro das limitações impostas pela chamada PEC Emergencial, o Congresso vai buscar o valor mais digno para o pagamento dos beneficiários do auxílio emergencial que deverá ser retomado.

“Dentro da responsabilidade fiscal, das limitações agora impostas pela PEC, obviamente o objetivo do Congresso Nacional é sempre ter o valor mais digno para as pessoas”, disse ele, em entrevista coletiva após o Senado aprovar, em segundo turno, a PEC Emergencial.

Essa proposta, que segue agora para apreciação da Câmara, prevê uma reserva de recursos da ordem de R$ 44 bilhões para viabilizar a retomada do benefício que foi encerrado em dezembro do ano passado.

Inicialmente, o governo pagou R$ 600 e depois reduziu para R$ 300. O presidente Jair Bolsonaro já disse que a nova etapa do benefício deve ser de R$ 250 com duração de 4 meses.

Na entrevista, Pacheco destacou que o país tem limitações fiscais e que é preciso encará-las e buscar fazer algo “muito equilibrado” em relação ao auxílio de forma a assistir o maior número possível de pessoas no Brasil.

O presidente do Senado afirmou que o país vive um “ápice da pandemia” – na véspera, o Brasil registrou pelo segundo dia consecutivo o recorde de mortes por Covid-19, com 1.910 óbitos.

Pacheco disse que, após a aprovação do auxílio emergencial, é preciso discutir um novo programa de assistência social para as pessoas. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).