Painel da Opep+ reduz projeção para crescimento da demanda por petróleo

LeonhardFoeger/Reuters
LeonhardFoeger/Reuters

Decisão reflete preocupações sobre a recuperação do mercado à medida que novos lockdowns contra o coronavírus entram em vigor

A Opep+ reduziu projeções de crescimento da demanda por petróleo em 2021 em 300 mil barris por dia, o que reflete preocupações sobre a recuperação do mercado à medida que novos lockdowns contra o coronavírus entram em vigor, segundo relatório de um painel de especialistas do grupo visto pela Reuters.

O Comitê Técnico Conjunto, que assessora o grupo de países produtores que inclui Arábia Saudita e Rússia, se reunirá na terça-feira antes de um encontro ministerial na quinta-feira que decidirá sobre a política de produção.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

“Apesar da atual redução dos estoques comerciais da OCDE, eles seguem acima da média de 2015-2019. Embora reconheçamos que a volatilidade que tem prevalecido na estrutura do mercado, é um sinal das frágeis condições de mercado”, disse o painel no relatório.

Em seu cenário base, a Opep+ espera que a demanda aumente em 5,6 milhões de barris por dia neste ano, uma queda de 300 mil bpd ante a previsão anterior. A organização também elevou a projeção par ao crescimento da demanda, em 200 mil bpd, para 1,6 milhão de bpd.

Como resultado, o grupo vê os estoques dos países industrializados recuando abaixo da média 2015-2019 em agosto, um mês depois do que projetava anteriormente.

A Opep e produtores aliados, conhecidos em conjunto como Opep+, estão restringindo sua produção em pouco mais de 7 milhões de barris por dia para apoiar os preços e reduzir a sobreoferta. A Arábia Saudita ainda tem promovido redução adicional de produção de 1 milhão de bpd. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).