Pandemia de coronavírus reduzirá 3% da produção global em médio prazo, diz FMI

O Fundo Monetário Internacional também disse que o impacto da crise sanitária deve ser menor do que o da crise financeira de 2008.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Yuri Gripas/Reuters
Yuri Gripas/Reuters

O FMI deve divulgar no dia 6 de abril o relatório completo de perspectiva econômica global

Acessibilidade


A produção econômica global em 2024 deve ser aproximadamente 3% menor que o projetado antes da pandemia de Covid-19, embora seu impacto de médio prazo não deva ser tão severo quanto o da crise financeira global de 2008 e 2009, informou hoje (31) o FMI (Fundo Monetário Internacional).

O FMI disse que as perspectivas de “cicatrizes” da crise atual permanecem substanciais, ainda que o estresse financeiro sistêmico e os danos econômicos de longa duração tenham sido evitados por políticas econômicas sem precedentes.

LEIA MAIS: Banco Mundial alerta que pandemia afetará economia do Brasil no 1º semestre

“O caminho para a recuperação continua desafiador, especialmente para países com recursos financeiros limitados”, alertou o FMI com base no seu relatório atualizado de perspectiva econômica Global.

“Ao contrário do que aconteceu durante a crise financeira global, espera-se que os mercados emergentes e as economias em desenvolvimento tenham cicatrizes mais profundas do que as economias avançadas, com perdas maiores entre os países de baixa renda”, disse o relatório.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Segundo o documento, as economias que dependem mais do turismo ou têm uma parcela maior de setores com alto contato físico, como restaurantes e varejo, deverão ter perdas mais persistentes. O choque da Covid-19 também pode ter um impacto maior no mercado de trabalho no médio e longo prazos, já que alguns desses setores podem encolher permanentemente, disse o FMI.

O FMI deve divulgar no dia 6 de abril o relatório completo de perspectiva econômica global e as projeções de crescimento atualizadas. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: