5 pagadoras de dividendos para acompanhar em 2021

thiancha isitthikongsak/GettyImages
thiancha isitthikongsak/GettyImages

Apesar da expectativa por uma trajetória de alta nos juros, as taxas ainda baixas resultam em atratividade para a renda variável

O início da normalização da política monetária ainda não deve impactar no apetite do mercado por ativos de renda variável, entre eles os papéis das empresas consideradas boas pagadoras de dividendos. Essa é a leitura da estrategista de ações da XP Inc, Jennie Li: “A taxa de juros ainda continua em níveis muito baixos. Se você olhar a taxa de juros real (nominal subtraída a inflação), ela ainda continua em território negativo, então títulos de renda fixa continuam sendo ativos que providenciam rendimentos em patamares muito baixos”, afirma.

As perspectivas para a próxima reunião do Copom (Comitê de Política Monetária), marcada para a primeira semana de maio, é de nova elevação da taxa básica de juros da economia. A última alta, em março, veio acima das expectativas dos analistas, com elevação de 0,75 p.p. (ponto percentual), para o patamar de 2,75% ao ano.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

O Boletim Focus da última segunda-feira (19) mostrou que os agentes de mercado projetam a taxa em 5,25% até o fim de 2021. A inflação, por sua vez, é projetada em 4,92% para o período.

Neste contexto, os “investidores que querem buscar mais rendimento para crescer seu patrimônio vão ter que continuar a tomar risco em forma de ações”, destaca Jennie.

A Forbes compilou os destaques do último relatório da XP sobre as melhores pagadoras de dividendos. A composição da carteira inclui uma perspectiva de frequência contínua de pagamentos dos dividendos, gestão de qualidade e modelo de negócios sólido em setores perenes de atuação da economia na visão dos analistas, além de dividend yield atrativo, entre outros fatores.

  • 1. Cia Paranaense De Energia Copel (CPLE6)

    A Copel divulgou ao mercado no início do ano uma forte política de dividendos para 2021. Segundo a nova proposta da elétrica, os pagamentos serão efetuados sob os seguintes critérios: alavancagem abaixo de 1,5x = 65% do Lucro Ajustado; alavancagem entre 1,5x e 2,7x = 50% do Lucro Líquido Ajustado; e alavancagem acima de 2,7x = 25% do Lucro Líquido Ajustado.

    Desta forma, é estimado pela XP um dividend yield de 10,8% em 2021 e 2022 para a empresa.

    . Preço-alvo: R$ 7,50
    . Dividendo estimado por ação: R$ 0,97
    . Div. Yield: 13,5%

    Fonte: Top Dividendos XP

    TERADAT-SANTIVIVUT/GettyImages
  • 2. EDP Energias do Brasil (ENBR3)

    A EDP distribuirá aos acionistas o maior entre os valores: 25% do lucro líquido, 50% do lucro líquido ajustado por efeitos não caixa como os resultados do segmento de transmissão e R$ 1 por ação. É estimado um dividend yield de 5,5% em 2021 e 2022 para ENBR3, além da recomendação de compra nas ações. Em relatório, a XP afirma ver com bons olhos a atual política de dividendos adotada pela companhia desde agosto do ano passado.

    . Preço-alvo: R$ 21,00
    . Dividendo estimado por ação: R$ 1,02
    . Div. Yield: 5,1%

    Fonte: Top Dividendos XP

    TERADAT-SANTIVIVUT/GettyImages
  • 3. Engie Brasil Energia (EGIE3)

    É esperado que a Engie mantenha uma distribuição de 100% do lucro líquido em 2021, repetindo o feito de 2020.

    A empresa tem apresentado uma notável diversificação de portfólio com o início das atividades nos setores de transporte de gás e transmissão de energia. Estima-se um dividend yield de 9,5% em 2021.

    . Preço-alvo: R$ 44,00
    . Dividendo estimado por ação: R$ 3,95
    . Div. Yield: 9,6%

    Fonte: Top Dividendos XP

    TERADAT-SANTIVIVUT/GettyImages
  • 4. AES Brasil Energia (AESB3)

    No ano passado, a AES Brasil teve uma distribuição de 88% de seus lucros, resultando em um dividend yield de 5,4% no ano, reforçando a posição da AES Brasil entre as preferidas dos analistas da XP como pagadora de dividendos. É estimado um dividend yield de 6,9% em 2021 e 2022 para as ações.

    . Preço-alvo: R$ 18,00
    . Dividendo estimado por ação: R$ 1,16
    . Div. Yield: 6,7%

    Fonte: Top Dividendos XP

    TERADAT-SANTIVIVUT/GettyImages
  • 5. Companhia Energetica de Sao Paulo (CESP6)

    A CESP tem apresentado alta capacidade de geração de caixa, segundo análise da XP dos resultados dos últimos trimestres. É previsto pelo estatuto da companhia a distribuição de dividendo mínimo de R$ 1,85 por ação. Sendo que, no ano passado, a CESP distribuiu 49% do lucro líquido.

    Estima-se um dividend yield de 6,6% entre 2021 e 2022.

    . Preço-alvo: R$ 36,00
    . Dividendo estimado por ação: R$ 1,85
    . Div. Yield: 6,6%

    Fonte: Top Dividendos XP

    TERADAT-SANTIVIVUT/GettyImages

1. Cia Paranaense De Energia Copel (CPLE6)

A Copel divulgou ao mercado no início do ano uma forte política de dividendos para 2021. Segundo a nova proposta da elétrica, os pagamentos serão efetuados sob os seguintes critérios: alavancagem abaixo de 1,5x = 65% do Lucro Ajustado; alavancagem entre 1,5x e 2,7x = 50% do Lucro Líquido Ajustado; e alavancagem acima de 2,7x = 25% do Lucro Líquido Ajustado.

Desta forma, é estimado pela XP um dividend yield de 10,8% em 2021 e 2022 para a empresa.

. Preço-alvo: R$ 7,50
. Dividendo estimado por ação: R$ 0,97
. Div. Yield: 13,5%

Fonte: Top Dividendos XP

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).