Estagnação de small-caps alimenta receio em Wall Street de desaceleração nos mercados

Desde o início de abril, o ganho de 5,2% do S&P foi quase o dobro da alta de cerca de 2,3% do Russell 2000.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Kawee Wateesatogkij EyeEm/GettyImages
Kawee Wateesatogkij EyeEm/GettyImages

Desde o início de abril, o ganho de 5,2% do S&P foi quase o dobro da alta de cerca de 2,3% do Russell 2000

Acessibilidade


Uma recuperação histórica nos preços das ações de empresas menores nos Estados Unidos desacelerou drasticamente em abril, após seis meses de fortes ganhos, o que levou muitos investidores a temer que o mercado acionário como um todo já tenha precificado uma forte retomada pós-pandemia.

“O dinheiro fácil foi feito para as pequenas empresas e para o mercado em geral”, disse Doug Foreman, diretor de investimentos da gestora de fundos Kayne Anderson Rudnick, que espera que o mercado geral dos EUA ofereça “retornos de um dígito” para o restante de 2021. “A recuperação econômica acabou nos mercados financeiros, mas não no mundo real.”

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

No ano passado, índice Russell 2000, de ações de empresas de menor capitalização, disparou 86,7%, enquanto o S&P 500 subiu 48,8%, de acordo com dados da Refinitiv.

Mas desde o início de abril, o ganho de 5,2% do S&P foi quase o dobro da alta de cerca de 2,3% do Russell 2000, e ao longo dos últimos três meses o S&P teve desempenho superior com ganho de 8,5% contra 5% do Russell 2000.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O desempenho estagnado no Russell 2000 ocorre mesmo que a administração Biden tenha cumprido a data-alvo de 19 de abril para expandir a elegibilidade para a vacina contra o coronavírus para todos os adultos, sinalizando que o impacto econômico da pandemia continuará diminuindo.

American Airlines e United Airways anunciaram nas últimas três semanas planos de convocar todos os pilotos licenciados e contratar novos em antecipação a uma forte recuperação nas viagens.

Wall Street também se prepara para a proposta esperada do governo Biden de quase dobrar os impostos sobre ganhos de capital, para 39,6%, para pessoas que ganham mais de US$ 1 milhão. Investidores em small-caps podem sentir a pressão de realizar lucros depois da recente alta antes que o aumento do imposto seja adotado.

Na época em que Biden celebrar seu centésimo dia no cargo em 30 de abril, os Estados Unidos terão administrado mais de 200 milhões de doses da vacina contra o coronavírus, ritmo que está muito à frente dos países europeus ou do Japão.

A desaceleração do desempenho das small-caps é provavelmente um sinal de que as ações começarão a ser negociadas mais perto de seus fundamentos e de que os resultados dos balanços corporativos aumentarão em importância, já que investidores têm menos razões para descontar um trimestre ruim, disse Michael Wilson, estrategista-chefe de ações dos EUA e diretor de investimentos do Morgan Stanley.

“O colapso de small-caps e de setores cíclicos é um sinal de alerta potencial de que a real reabertura da economia será mais difícil do que sonhar com isso”, disse ele.

Ainda assim, poucos esperam que o índice Russell entre em correção – declínio de 10% ou mais – ou em “bear market” (queda de pelo menos 20%) em breve. O índice registrou ganho de 1,8% na última sexta-feira (23), sinal de que investidores ainda estão otimistas quanto aos rumos da economia norte-americana em geral.

“Nós precificamos um pouco das boas notícias e a reabertura, mas ainda podemos ver catalisadores como acordos de fusões e aquisições ou preços mais altos do petróleo que dariam às pequenas empresas outra perna de alta”, disse Esty Dwek, chefe da Global Thematics & Macro Research, na Natixis Investment Managers. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: