FMI vê continuação de rali no mercado de ações dos EUA apesar de preços esticados

O S&P 500 acumula ganho de cerca de 8,5% neste ano e já avançou mais de 81% em relação às mínimas de março de 2020.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Brendan McDermid/Reuters
Brendan McDermid/Reuters

O S&P 500 acumula ganho de cerca de 8,5% neste ano e já avançou mais de 81% em relação às mínimas de março de 2020

Acessibilidade


Os mercados de ações dos Estados Unidos continuarão em alta no curto e médio prazo, apoiados em forte crescimento econômico e condições monetárias flexíveis, apesar de valuations já esticados, de acordo com o relatório anual de estabilidade financeira do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Com o índice S&P 500 em um rali de mais de 21% desde setembro até ontem (5) – por expectativas de uma rápida recuperação do tombo causado pela pandemia, uma melhor perspectiva para lucros corporativos e uma contínua política monetária estimulativa -, os mercados de ações estão negociando “significativamente” acima dos fundamentos, levantando preocupações sobre “tomada excessiva de riscos”, disse o FMI em seu Relatório de Estabilidade Financeira Global divulgado nesta terça.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

“Os mercados estão esticados em relação aos fundamentos quando você leva em conta a incerteza em relação à atividade econômica futura”, disse em entrevista Tobias Adrian, diretor do Departamento de Mercado de Capitais e Monetário do FMI, acrescentando que os valuations (as avaliações de preços das ações com base em perspectiva de fluxo de caixa, receitas, lucros e outras métricas) no setor de tecnologia estão particularmente esticados.

“Estamos em outra revolução tecnológica, um pouco como em 1999, e pode haver um ajuste em algum momento. Mas meu palpite é que no curto prazo, e talvez no médio prazo, as condições financeiras permanecerão acomodatícias e os mercados continuarão em alta”, disse Adrian.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Com quase US$ 6 trilhões em ajuda do governo dos EUA desde o início da pandemia e uma política monetária superfrouxa em vigor, autoridades do Federal Reserve estão prevendo que o crescimento econômico permanecerá acima da tendência por pelo menos dois anos, marcando 3,3% em 2022 e 2,2% em 2023.

O índice S&P 500 já bateu novo recorde intradiário de pontuação nesta terça, e na véspera o Dow Jones cravou um pico histórico, com o rali dos mercados e o otimismo dos investidores nesta semana amparados por nova rodada de dados econômicos fortes, incluindo crescimento de empregos.

O S&P 500 acumula ganho de cerca de 8,5% neste ano e já avançou mais de 81% em relação às mínimas de março de 2020. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: