Forbes Radar: Blau Farmacêutica, Hypera Pharma, Qualicorp e outros destaques corporativos

No Forbes Radar de hoje (12), empresas reajustam processos na oferta pública de ações. Enquanto a Blau Farmacêutica reduziu o montante que poderia levantar no IPO em 15 de abril devido à desistência na venda dos papéis detidos pelos atuais sócios da composição do lote base, reduzindo a operação de R$ 2,1 bilhões para R$ 1,3 bilhão, o conselho de administração da Hapvida aprovou o follow-on no valor de até R$ 2,6 bilhões.

A reserva de ações para pequenos investidores da Rio Alto Energias Renováveis começa nesta segunda-feira e está com a faixa média indicativa de preço entre R$ 15,87 e R$ 20,63.

Veja estes e outros destaques corporativos do dia:

Alibaba Group (BABA34)

A China aplicou uma multa recorde de 18 bilhões de iuanes (US$ 2,75 bilhões) ao Alibaba Group Holding no útimo sabado (10), após uma investigação anti-monopólio concluir que a gigante do e-commerce abusou da sua posição dominante no mercado durante vários anos.

A multa, de cerca de 4% das receitas domésticas do Alibaba em 2019, foi aplicada em meio a um endurecimento contra conglomerados de tecnologia e indica que a fiscalização antitruste da China a plataformas de internet entrou em uma nova era, após anos de uma abordagem laissez-faire.

O império do Alibaba começou a ser fiscalizado mais de perto na China desde as críticas públicas de seu fundador Jack Ma ao sistema regulatório do país em outubro.

Um mês depois, em novembro, as autoridades negaram o IPO de US$ 37 bilhões do Ant Group, a fintech do Alibaba, que era para ser o maior do mundo. A SAMR (Administração Estatal de Regulação do Mercado) anunciou a investigação antitruste à empresa em dezembro.

Petrobras (PETR4)

A Petrobras informou que celebrou em conjunto a controlada Gaspetro um instrumento de transação pelo qual a empresa poderá vender sua fatia de 23,5% na distribuidora de gás natural canalizado Gasmar, do Maranhão, à Termogás.

“O preço de aquisição da participação na Gasmar detida pela Gaspetro é de R$ 59,1 milhões, sujeito a ajustes usuais para transações dessa natureza, a ser recebido pela Gaspetro na data de fechamento da operação”, afirmou a estatal em comunicado.

A Termogás já é acionista da Gasmar, com 51% de participação, e a companhia ainda tem como acionista o governo do Maranhão, com 25,5%. Segundo a Petrobras, o acordo vai “pôr fim a litígio judicial pendente” com a Termogás.

Outro fator importante para a companhia no final de semana foi a aprovação do conselho de administração sobre as condições do acordo com o governo federal que estabelecem o valor de compensação nos campos de Sépia (US$ 3,2 bilhões) e Atapu (US$ 3,2 bilhões).

A Petrobras também concluiu a venda da eólica Mangue Seco 1 para a V2I Energia, no valor de R$ 44 milhões. O pagamento corresponde a participação de 49% da petroleira.

Segundo a empresa, “a operação está alinhada à estratégia de otimização de portfólio e à melhoria de alocação do capital da companhia, visando à maximização de valor para os seus acionistas.”

Fleury (FLRY3)

O grupo de medicina diagnóstica Fleury anunciou na última sexta-feira (9) a compra de participação majoritária na empresa de clínicas ortopédicas Vita. A companhia acertou acordo para adquirir participação de 66,7% na Vita Ortopedia Serviços Médicos Especializados e da Vita Clínicas Medicina Especializada por R$ 136,8 milhões.

Segundo o Fleury, a “Vita é referência em consultas e cirurgias ortopédicas assim como sessões de reabilitação, com corpo clínico composto por mais de 40 médicos e 80 terapeutas”.

A empresa adquirida tem nove unidades de ortopedia e fisioterapia na cidade de São Paulo, e a receita líquida no período de 12 meses – encerrado em 30 de junho do ano passado – atingiu R$ 42,3 milhões.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Vale (VALE3)

A Samarco Mineração ajuizou há três dias o pedido de recuperação judicial para evitar que as ações iniciadas por credores afetem a capacidade da empresa de manter suas atividades.

Grande parte da dívida financeira da Samarco com partes não relacionadas – US$ 4,7 bilhões – foi contraída antes do rompimento de barragem em Mariana (MG), em novembro de 2015, informou a Vale.

A Samarco tem ainda outros US$ 4,1 bilhões em dívidas contraídas após agosto de 2016 junto aos seus acionistas, para sustentar seu capital de giro, obrigações de reparação e indenização pelo desastre e retomada operacional.

Segundo a Vale, a Samarco enfrenta ações de execução de notas promissórias no Brasil no valor de US$ 325 milhões e ações movidas pelos detentores dos títulos de dívida com vencimento em 2022, 2023 e 2024 em Nova York – todas com pedidos de bloqueio de contas bancária.

O processo de recuperação judicial tem o objetivo de reestruturar o passivo da Samarco, com as proteções garantidas pela legislação.

Com a recuperação judicial, salvo poucas exceções, a Vale pontuou que ficam temporariamente suspensas, por 180 dias (prorrogáveis por igual período), todas as ações e execuções movidas por seus credores no Brasil, tendo a Samarco até 60 dias para apresentar o plano de reestruturação de suas dívidas e demais obrigações.

Blau Farmacêutica (BLAU3)

O IPO da fornecedora de medicamentos para tratamentos complexos Blau Farmacêutica foi reduzida devido à volatilidade do mercado, deixando a operação agora está prevista para 15 de abril.

Pela nova programação, contida em comunicado ao mercado, a ação da empresa deve estrear na B3 em 19 de abril.

A venda de ações detidas por atuais sócios não mais fará parte do lote base, sendo colocadas apenas em caso de excesso de demanda dos investidores.

E o lote de ações novas também foi reduzido. Assim, embora a faixa de preço tenha sido mantida entre R$ 44,60 e R$ 50,60, a expectativa agora é de que a operação movimente cerca de R$ 1,3 bilhão, ante previsão anterior de R$ 2,1 bilhões, considerando a venda dos papéis no centro da faixa, R$ 47,60.

A companhia pretende usar os recursos do IPO para expansão de suas fábricas, investir em centros de coleta de plasma nos Estados Unidos, acelerar investimentos em pesquisa e desenvolvimento, expansão na América Latina e pagar dívidas.

Sabesp (SBSP3)

A Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de São Paulo autorizou revisão tarifária da Sabesp, com tarifa de R$ 5,1251 por metro cúbico para 2021.

A tarifa média máxima a ser vigente a partir de maio de 2020 ficou acima do preço da fase preliminar do processo de 3ª revisão tarifária, de R$ 4,8413.

EDP Brasil (ENBR3)

A elétrica EDP Brasil concluiu um programa de recompra de ações iniciado em agosto do ano passado, informou a companhia nesta sexta-feira, indicando que foram adquiridos 24,16 milhões de papéis ordinários de emissão da empresa a um preço médio de R$ 18,91 cada.

Com a aquisição, que envolveu 8,10% das ações em circulação, a companhia do grupo português EDP passa a deter 26,1 milhões de ações em tesouraria, o equivalente, por sua vez, a 10% dos papéis em circulação. As operações foram realizadas entre os dias 28 de agosto de 2020 e 6 de abril deste ano.

Hypera Pharma (HYPE3)

O grupo farmacêutico Hypera acertou a venda de seu centro de distribuição em Goiânia para o fundo de investimento em logística Newport por R$ 231,46 milhões.

Segundo a Hypera, o centro era dedicado à antiga operação de produtos de consumo da companhia e estava alugado a terceiros.

“A venda do centro de distribuição de Goiânia está alinhada com a estratégia da Hypera Pharma de concentrar a alocação de seu capital em iniciativas que fomentem o seu crescimento sustentável no mercado farmacêutico brasileiro”, afirmou a companhia, acrescentando que os recursos obtidos com a venda serão usados principalmente para financiar a expansão da capacidade fabril da companhia em Anápolis, também em Goiás.

Marfrig (MRFG3)

A Marfrig Global Foods, segunda maior processadora de carne bovina no Brasil, quer elevar de 30% para 42% o escoamento de sua produção via modal ferroviário até o fim deste ano.

Atualmente, a empresa utiliza somente a malha Norte para transporte de cargas entre Rondonópolis (MT) e Santos (SP), mas já avalia uma expansão por meio da malha Norte-Sul, disse em nota o diretor de logística, Luciano Alves.

“Para que nossa expectativa de expansão do uso dos trilhos se concretize, demos início ao processo de avaliação de escoamento da produção também pela malha Norte-Sul, que abrange o trecho entre o município de São Simão, em Goiás e o porto de Santos, em São Paulo”, afirmou.

Biosev (BSEV3)

O CEO da Biosev, Juan José Blanchard, deixará o cargo após a conclusão da venda da companhia para a Raízen e assumirá novos desafios profissionais dentro do grupo Louis Dreyfus.

Em março, o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) aprovou a venda das usinas da Biosev à Raízen, uma joint venture da Cosan e da Shell.

A Biosev, no entanto, destacou na última sexta-feira que a efetivação da transação segue sujeita ao cumprimento de condições precedentes, incluindo a conclusão da reorganização societária da companhia e a reestruturação de seu dívida financeira.

Blanchard seguirá na liderança para dar apoio a estes processos, acrescentou a empresa no comunicado.

Rio Alto Energias Renováveis (RIOS3)

Começa hoje a reserva de ações para pequenos investidores da Rio Alto Energias Renováveis.

O valor mínimo para participar é de R$ 3 mil, e o máximo, de R$ 1 milhão. A Rio Alto estabeleceu o intervalo indicativo de preço por ação entre R$ 15,87 e R$ 20,63.

Considerando o meio da faixa de preço, de R$ 18,25, e a oferta base de 44,1 milhões ações, a operação pode movimentar R$ 805 milhões. O valor será fixado em 26 de abril.

A empresa está prevista para estrear na bolsa em 28 de abril.

Caixa Econômica (CXSA3)

O Procon-SP multou a Caixa Econômica Federal em R$ 4 milhões por infrações ocorridas no SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor).

A entidade de defesa do consumidor informou que o banco foi autuado por demoras no atendimento telefônico aos clientes por meio do SAC, no qual o tempo máximo de espera ultrapassou o limite permitido e infringiu o Código de Defesa do Consumidor.

Qualicorp (QUAL3)

A Qualicorp, a e a Samp, operadora de medicina de grupo do Espírito Santo, firmaram parceria para a comercialização de planos de saúde coletivos em todo o estado do Espírito Santo. Os produtos já estão disponíveis para contratação.

A parceria reforça a estratégia da Qualicorp de expansão regional, por meio de acordos com operadoras locais, com base nas características e demandas da população de cada localidade.

“A Samp será uma grande parceira para ampliarmos o acesso da população capixaba à saúde privada. Para nós, é uma grande satisfação firmar acordo com a maior operadora de medicina do Espírito Santo”, afirma Elton Carluci, vice-presidente Comercial, de Inovação e Novos Negócios da Quali.

A Qualicorp passa a comercializar quatro diferentes produtos da Samp: Vital, Essencial, Ideal e Superior, com as opções de acomodação de enfermaria e apartamento. A principal novidade é o plano Vital, com valores a partir de R$ 133, “produto que oferecerá o melhor custo benefício aos clientes”, de acordo com a companhia.

Hapvida (HAPV3)

O conselho de administração da Hapvida aprovou ontem (11) a oferta de ações com esforços restritos de colocação (follow-on), que espera precificar em 20 de abril.

A operação consistirá na distribuição pública primária de, inicialmente, 100 milhões novos ativos e secundária de, inicialmente, 33 milhões papéis. Tal montante – 133.333.334 ações – pode ser elevado em até 35% para atender eventual excesso de demanda.

Considerando a cotação de fechamento de sexta-feira da ação, de R$ 14,87, a oferta pode movimentar R$ 1,98 bilhão, sem considerar as ações adicionais. Quando incluídos esses papéis, a soma alcança R$ 2,676 bilhões.

A Hapvida afirma que os recursos da oferta primária serão destinados a investimento na sua estrutura atual e de empresas recém adquiridas em processo de fusão raquisição.

BTG Pactual, Bank of America, Itaú BBA, da XP Investimentos, Credit Suisse e Citi são os coordenadores da oferta.

Modalmais (MODL11)

O banco digital Modalmais anunciou a aquisição da Refinaria de Dados, uma startup de análise de dados com foco em desenvolvimento de produtos digitais para o mercado financeiro baseados em processamento de big data, inteligência artificial e machine learning.

Com a operação, ainda sujeita à aprovação pelo Banco Central, o Modalmais adquire 100% da empresa.

Segundo a companhia, “a iniciativa do Modalmais, uma instituição data driven (decisões guiadas por dados), vem para acelerar o uso de inteligência de dados da casa e compartilhados através do open-finance. O objetivo é utilizar a robusta infraestrutura e tecnologia de coleta, pré-processamento, análise e visualização de dados da Refinaria para melhor compreender as necessidades de seus clientes e parceiros. Com isso, o Modalmais busca se tornar ainda mais relevante nas recomendações de investimentos e nos produtos e serviços oferecidos.”

IRB Brasil (IRBR3)

O IRB Brasil recebeu dos acionistas Bradseg Participações, Bradesco Seguros e Itaú Seguros, a indicação de proposta alternativa para a composição do conselho de administração da companhia:

  • Antônio Cássio dos Santos – membro titular e Presidente do Conselho de Administração
  • Jorge Lauriano Nicolai Sant’Anna – membro suplente do Presidente do Conselho de Administração
  • Regina Helena Jorge Nunes – membro titular e independente do Conselho de Administração
  • van Gonçalves Passos – membro titular e independente do Conselho de Administração
  • Henrique José Fernandes Luz – membro titular e independente do Conselho de Administração
  • Marcos Pessoa de Queiroz Falcão – membro titular e independente do Conselho de Administração
  • Ellen Gracie Northfleet – membro titular e independente do Conselho de Administração
  • Hugo Daniel Castillo Irigoyen – membro titular e independente do Conselho de Administração

B3 (B3SA3)

A B3 informou a venda da participação societária na a na Bolsa Mexicana de Valores, da qual detinha 4,1% do capital, avaliados em R$ 194 milhões no balanço patrimonial da Companhia de 31 de dezembro de 2020.

A empresa informou que “o desinvestimento está em linha com a estratégia da B3 de focar seus esforços principalmente nas oportunidades de crescimento e desenvolvimento dos mercados financeiro e de capitais locais.”

A B3 também divulgou as operações de março. No segmento de ações, o volume médio diário foi de R$ 38,1 bilhões, representando uma alta de 11,3% sobre o mesmo mês de 2020. No entanto, foi 3,5% inferior à de fevereiro deste ano.

As negociações diárias fecharam o mês passado em R$ 855 milhões, ficando 1,3% acima de fevereiro. Na comparação com 12 meses atrás, contudo, houve uma queda de 25,5%.

O mercado à vista movimentou cerca de R$ 36 bilhões por dia em março. Embora represente um acréscimo de 12,2% sobre março de 2020, houve um declínio de 3,6% em relação à fevereiro.

(Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).