Forbes Radar: Petrobras, Renner, WEG e outros destaques corporativos

No Forbes Radar de hoje (19), empresas reajustam diretorias e recebem cartas de demissão de conselheiros administrativos. Enquanto a Petrobras elegeu quatro nomes como diretores-executivos de quatro áreas distintas, reconduziu outros três diretores-executivos e recebeu uma carta de renúncia do conselheiro de administração Marcelo Gasparino, o conselheiro de administração da Eletrobras Wilson Ferreira Junior (que atuou como presidente da companhia) renunciou ao cargo e a diretora estatutária e vice-presidente executiva da Cielo, Renata Baiense de Paiva Greco, abdicou das funções na última sexta-feira (16).

O Itaú Unibanco aprovou o pagamento de JCP (juros sobre capital próprio), sendo o montante destinado de R$ 35,2 milhões. O valor por ação é de 0,048008 (já descontado os 15% de imposto de renda na fonte).

A reserva de ações para pequenos investidores da PetroRecôncavo começa nesta segunda-feira. Os ativos estão com o preço indicativo entre R$ 15,50 e R$ 19,50.

Veja estes e outros destaques corporativos do dia:

Natura (NTCO3)

A Natura&Co estima receita líquida consolidada entre R$ 47 bilhões e R$ 49 bilhões no ano de 2023, quando a margem Ebitda deve ficar entre 14% a 16%, de acordo com projeções divulgadas hoje (16) pela fabricante de cosméticos à Comissão de Valores Mobiliários.

A companhia, que realiza hoje evento com analistas e investidores, também calcula que a dívida líquida deve ficar igual ou menor que 1 vez o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) dos 12 meses anteriores a 31 de dezembro de 2023.

O grupo revisou projeção de sinergias com a combinação de negócios com a Avon e agora espera capturar gradualmente, no período de 2020 a 2024, sinergias operacionais entre US$ 350 milhões e US$ 450 milhões em bases recorrentes anuais (considerando taxa de câmbio de US$ 1 para R$ 5).

A Natura&Co disse que o valor estimado não compreende os custos não recorrentes para a implementação das iniciativas atreladas a essas sinergias, calculados em aproximadamente US$ 230 milhões para o período de 2020 a 2024.

Petrobras (PETR4)

O conselho de administração da Petrobras aprovou Joaquim Silva e Luna para o cargo de presidente da companhia, além de quatro nomes dos quadros internos da empresa que vão liderar quatro diretorias executivas.

  • Rodrigo Araujo Alves – novo diretor-executivo financeiro e de relacionamento com investidores
  • Cláudio Mastella – diretor-executivo de comercialização e logística da estatal
  • Fernando Borges – diretor-executivo de exploração e produção
  • Henrique Rittershaussen – diretor-executivo de desenvolvimento da produção

Outros três diretores foram reconduzidos:

  • Recondução de Nicolás Simone – diretor-executivo de transformação digital e Inovação
  • Recondução de Roberto Furian Ardenghy – diretor-executivo de relacionamento institucional e sustentabilidade
  • Recondução de Rodrigo Costa Lima e Silva – diretor-executivo de refino e gás natural

Ao mesmo tempo, a Petrobras recebeu na última sexta-feira uma carta de renúncia do conselheiro de administração Marcelo Gasparino, eleito por meio de processo de voto múltiplo em assembleia de acionistas nesta semana.

Gasparino, representante de acionistas minoritários, havia informado previamente que iria renunciar com o objetivo de provocar nova eleição do conselho pelos acionistas, sob alegação de ter identificado problemas nos procedimentos da assembleia que o elegeu.

Por fim, a petroleira publicou o edital do segundo processo licitatório para arrendamento do (TR-BA) (Terminal de Regaseificação de GNL da Bahia) e instalações associadas.

Na licitação anterior, a Petrobras terminou por desclassificar proposta apresentada pela Golar Power, depois de ter alterado o GRI (Grau de Risco de Integridade) da companhia.

A nova licitação será restrita às empresas pré-qualificadas no âmbito da convocação de pré-qualificação, disse a empresa em nota.

O TR-BA consiste em um píer tipo ilha com todas as facilidades necessárias para atracação e amarração de um navio.

CSN (CSNA3)

A Prefeitura de Itaguaí (RJ) interditou an manhã da última sexta-feira (16) as operações de terminal de exportação de minério de ferro da CSN no porto da cidade, além de ter interditado também o Porto Sepetiba-TECON, de contêineres, citando “diversas irregularidades ambientais”.

A prefeitura de Itaguaí multou a CSN em mais de R$ 4 milhões e o Porto Sepetiba-TECON em R$ 1,4 milhão diante das irregularidades constatadas em vistoria realizada em março, afirmou o governo municipal.

“Em ambas empresas (terminal da CSN e Sepetiba-TECON) foi constatado problemas nas estações de tratamento de efluentes, sendo que na CSN o efluente de minério de ferro é lançado de forma indireta, sem o monitoramento adequado, na Baía de Sepetiba”, afirmou a prefeitura.

O Sepetiba-TECON é um dos principais terminais de contêineres do país, realizando a carga e descarga.

Procuradas pela Reuters, a Vale informou que a interdição em Itaguaí não afeta suas operações e seu terminal no local opera normalmente. A CSN não comentou o assunto.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Google (GOGL34)

O tribunal federal da Austrália concluiu que o Google enganou alguns consumidores acerca de dados de localização pessoal coletados por dispositivos Android.

A ACCC (Comissão Australiana de Concorrência e Consumidores) disse que está buscando pronunciamento e penalidades contra o Google, embora não tenha especificado um valor.

“Esta é uma vitória importante para os consumidores, especialmente para qualquer um preocupado com sua privacidade online, já que a decisão do tribunal envia uma dura mensagem ao Google e a outras empresas de que eles não devem enganar seus clientes”, disse Rod Sims, presidente da ACCC, em um comunicado.

O caso gira em torno de configurações específicas do Google relacionadas à coleta de dados de localização, histórico de localização e “atividades na web e em aplicativos”.

O tribunal concluiu que o Google alegou erroneamente que só poderia coletar informações acerca do histórico de localização nos dispositivos de usuários entre janeiro de 2017 e dezembro de 2018.

Uma ferramenta para controlar a atividade na web e em aplicativos, quando ativada, também permitia ao Google coletar, armazenar e usar os dados. Segundo o tribunal, essa ferramenta vinha ativada nas configurações padrão dos dispositivos. E os usuários não sabiam que desligar o histórico de localização, mas deixar a opção “Atividade na Web e em aplicativos” ativada, permitiria ao Google continuar a coletar dados, concluiu o tribunal.

Agora as autoridades devem decidir o que consideram uma infração e quantas ocorreram. Mas a ABC (Australian Broadcasting Corp), uma rede de televisão pública da Austrália, citou o presidente da ACCC, Rod Simms, dizendo que o regulador buscaria uma multa de “muitos milhões”.

Renner (LREN3)

A Lojas Renner anunciou hoje uma oferta primária de ações com esforços restritos de até 137,7 milhões de papéis, que espera precificar em 29 de abril.

A oferta tem como coordenadores Itaú BBA, BTG Pactual, JPMorgan, Morgan Stanley e Santander Brasil e prevê distribuição inicial de 102 milhões de ações e um lote adicional de 35,7 milhões de papéis para atender eventual excesso de demanda.

Considerando o preço de fechamento das ações na sexta-feira, de R$ 46,90, a oferta pode movimentar R$ 4,78 bilhões ou R$ 6,46 bilhões se considerado o lote adicional.

De acordo com o fato relevante registrado na CVM (Comissão de Valores Mobiliários), os recursos com a operação serão destinados ao desenvolvimento e fortalecimento do ecossistema de moda e lifestyle da companhia por meio de iniciativas orgânicas e/ou inorgânicas.

Também devem ser aplicados na continuidade da digitalização de processos e desenvolvimento do canal omnichannel, além da construção de novo centro de distribuição, expansão das lojas físicas e serviços financeiros.

Shell (RSDA34)

A Shell, principal parceira da Petrobras entre os maiores produtores em campos do pré-sal, está se preparando para começar a vender gás no mercado livre no Brasil a partir de janeiro de 2022, afirmou na última sexta-feira, o presidente da companhia no país, André Araujo.

O movimento ocorre diante de promessa feita pela petroleira estatal ao órgão antitruste Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) de que deixaria de comprar gás natural de parceiros e terceiros, em um passo visto como importante para o desenvolvimento do mercado e o surgimento de novos agentes.

Mas uma atuação mais expressiva de novos investidores em um setor historicamente dominado pela estatal ainda demanda uma série de ações da reguladora ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) e até mesmo da Petrobras, inclusive para garantir o acesso a infraestruturas de gás natural necessárias..

O Brasil sancionou neste mês a chamada nova Lei do Gás, que muda o marco regulatório do setor, em busca de atrair novos investidores além da Petrobras.

Isa Cteep (TRPL4)

O conselho de administração da transmissora de energia Isa Cteep aprovou a realização pela companhia de uma emissão de R$ 1,2 bilhãoem notas promissórias comerciais.

A emissão, em série única, terá vencimento em 1.096 dias e os recursos obtidos com a operação serão integralmente utilizados pela elétrica para refinanciamento de dívidas e recomposição de caixa em decorrência de investimentos realizados em ativos.

Os valores unitários das notas comerciais não serão atualizados monetariamente, e sobre eles incidirão juros remuneratórios de 100% do DI acrescidos de sobretaxa de 1,25% ao ano.

Eletrobras (ELET6)

A Eletrobras informou que o conselheiro de administração Wilson Ferreira Jr., que atuou antes por mais de quatro anos como presidente da companhia, decidiu renunciar nesta sexta-feira ao cargo no colegiado.

O anúncio vem pouco após Ferreira ter assumido a presidência da BR Distribuidora, empresa de combustíveis que tem a Petrobras como acionista.

A Eletrobras disse que Ferreira tinha mandato no conselho até o final de abril e que a saída deve-se “principalmente ao volume de trabalho simultâneo” enfrentado por ele com a acumulação dos cargos.

Ferreira, que assumiu a estatal ainda na administração do ex-presidente Michel Temer, em junho de 2016, foi convidado a continuar no cargo no governo Bolsonaro, com a missão de levar adiante planos de privatização da companhia.

Após uma gestão elogiada por analistas de mercado, ele anunciou em 25 de janeiro que deixaria o cargo devido a um convite para a presidência da BR Distribuidora.

WEG (WEGE3)

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais declarou na última sexta-feira que a WEG vai instalar uma nova fábrica em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG). O valor do investimento não foi anunciado.

A fábrica tem como objetivo ampliar a produção de eletrocentros (salas elétricas construídas para responder às necessidades de clientes na geração solar e industriais).

PetroRecôncavo (RECV3)

Os pequenos investidores que tiverem interesse nas ações da PetroRecôncavo tem a partir de hoje (19) até o dia 30 de abril para reservar os ativos da companhia.

Os papéis estão com o intervalo de preço indicativo entre R$ 15,50 e R$ 19,50. O valor será fixado em 3 de maio.

Considerando o preço médio de R$ 17,50 e a oferta base de 70 milhões de ações, a companhia pode levantar R$ 1,2 bilhão. A PetroRecôncavo também conta com um lote adicional de 14 milhões de ativo e um lote suplementar de 10,5 milhões.

A operação é coordenada por Itaú BBA, Morgan Stanley, Goldman Sachs e Safra.

Itaú Unibanco (ITUB4)

O Itaú Unibanco informou o pagamento de JCP (juros sobre capital próprio), no valor de R$ 0,05648 por ação, com retenção de 15% de RI na fonte, resultando no valor total por papel de R$ 0,048008.

O pagamento será feito até 31 de dezembro, aos acionistas que tiverem a base de cálculo até de 27 de abril. A partir do dia 28 de abril, os papéis serão negociados em “ex”.

Cielo (CIEL3)

A diretora estatutária sem designação específica da Companhia e vice-presidente executiva de produtos e negócios da Cielo, Renata Baiense de Paiva Greco, renunciou ao cargo na última sexta-feira (16).

ViaVarejo (VVAR3)

O conselho de administração da ViaVarejo aprovou a 6ª emissão pública de debêntures simples, em duas séries. O valor da emissão será de R$ 1 bilhão, sendo 1 milhão de debêntures, dessa forma, o valor por título será de R$ 1 mil.

A quantidade de Debêntures a ser emitida para cada uma das séries será definida após a conclusão do procedimento de Bookbuilding.

Hypera Pharma (HYPE3)

A Hypera Pharma informou na última sexta-feira que celebrou acordo de investimento para aquisição de participação minoritária na Consulta Remédios, de 22,5% do capital social, com possibilidade de aumento dessa participação minoritária, estando a conclusão da operação sujeita ao cumprimento de determinadas condições precedentes.

De acordo com a Hypera Pharma, a Consulta Remédios é a maior plataforma de acesso e consulta de informações de medicamentos do Brasil e o 5º maior portal farmacêutico do mundo em número de visitantes. Com presença em todas as regiões do país, a empresa atua em parceria com grandes e médias redes do varejo farmacêutico, e conta hoje com aproximadamente 1 milhão de visitantes únicos diariamente.

Minerva (BEEF3)

A Minerva concluiu a oferta de sua 10ª emissão de debêntures, que envolveu total de R$ 1,6 bilhão.

A operação envolveu uma série com vencimento em 7 anos no valor de R$ 1,2 bilhão, com remuneração de 5,5034% ao ano, atualizado pelo IPCA, e uma segunda série de R$ 400 milhões, com vencimento em 10 anos e remuneração de 5,5780% ao ano atualizado pelo IPCA também.

A companhia acrescentou no comunicado que optou por fazer swap do indexador, e assim o custo final do instrumento será de aproximadamente 128% do CDI para ambas as séries.

Os recursos serão utilizados para reforço da estrutura de capital da companhia, “com foco na redução de dívidas em moeda estrangeira que apresentarem custo mais elevado”, disse a Minerva.

JBS (JBSS3)

A JBS, maior produtora de carnes do mundo, voltou às compras, mas dessa vez para adquirir uma companhia de proteínas vegetais, a europeia Vivera, por Є 341 milhões, de olho no forte crescimento do mercado vegetariano.

Com um portfólio de 50 produtos, a Vivera tem três unidades fabris na Holanda, além de um centro de pesquisa e desenvolvimento no mesmo país, para atender um segmento que cresce cerca de 20% ao ano na Europa, especialmente entre holandeses, alemães e ingleses, que respondem por 60% do mercado de “plant-based” europeu.

Segundo o CEO global da JBS, Gilberto Tomazoni, a Vivera dará “musculatura” em “plant-based” para a companhia, que ainda tem um negócio relativamente pequeno nesse segmento. Conta com a empresa Planterra, nos EUA, que comercializa a marca OZO, além da linha Incrível, da brasileira Seara, que detém liderança nacional em hambúrgueres vegetais.

Enquanto a Vivera fatura cerca de US$ 100 milhões ao ano, configurando-se na terceira maior empresa de “plant-based” da Europa, disse o CEO, a receita líquida consolidada da JBS foi de R$ 270 bilhões em 2020, com a maior parte sendo originária do Hemisfério Norte.

(Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).