Ibovespa cai com Petrobras, exterior misto e mudanças na Economia

O Ibovespa fechou o pregão de hoje (27) em queda de 1% a 119.388 pontos, com o peso do recuo dos papéis da Petrobras na sessão, além de mudanças no Ministério da Economia e a instalação da CPI da Covid no Senado que agravaram o clima de mau humor na Bolsa de São Paulo. O papel preferencial da Petrobras caiu 2,86%, enquanto o ordinário recuou 2,40%.

Na visão do analista da Clear, Rafael Ribeiro, a queda dos contratos futuros do minério de ferro, em movimento de correção depois de atingir máxima dos últimos 13 anos, intensificaram a queda do Ibovespa.

A pressão negativa foi agravada pelas tensões domésticas após a demissão do secretário da Fazenda, Waldery Rodrigues, que será substituído por Bruno Funchal, atual secretário do Tesouro Nacional. Segundo agências citando fontes, a motivação para a saída de Rodrigues teria sido as negociações do orçamento de 2021.

Segundo Bruno Musa, economista sócio da Acqua Investimentos, os desdobramentos da CPI são um ponto de atenção, uma vez que os investidores temem possíveis impactos políticos da investigação sobre o andamento de reformas, como administrativa e tributária.

De acordo com analistas de mercado, o cenário conturbado na política ajudou a elevar a percepção de risco refletida pela alta na curva de juros. O dólar fechou em alta de 0,23%, a R$ 5,4600, com os investidores em compasso de espera quanto à decisão de política monetária do Federal Reserve, banco central dos EUA, aguardada para amanhã.

A falta de força das Bolsas norte-americanas colaborou com o tom baixista da sessão, marcada por realização de lucros à espera do Fed e balanços corporativos. Em dia de realização, o S&P 500 fechou em queda de 0,02% e o Nasdaq recuou 0,34%. O Dow Jones fechou o dia estável. Depois do fechamento, a Alphabet, dona do Google, superou as expectativas do mercado reportando lucro líquido de US$ 17,93 bilhões no primeiro trimestre. A Microsoft também trouxe números acima do esperado, com lucro líquido de US$ 15,5 bilhões no período. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no

Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App

Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).