Ibovespa opera em leve alta após acordo para o orçamento de 2021

O Ibovespa opera com leves ganhos na abertura do pregão desta terça-feira (20), subindo 0,05% aos 121.036 pontos às 10h11, horário de Brasília, com investidores digerindo o acordo firmado entre o governo e o Congresso para solucionar o impasse em torno do orçamento de 2021. Ontem, os parlamentares aprovaram o projeto de lei (PLN 2/2021), que permite ao governo mais de R$ 100 bilhões em gastos fora da meta fiscal e do teto de gastos de 2021.

Na prática, o projeto, que altera a LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias), permite a abertura de crédito extraordinário para financiar fora da meta fiscal despesas emergenciais com saúde e socorro a empresas privadas. O governo poderá ainda transferir recursos de gastos discricionários para recompor despesas obrigatórias.

“Assim, as emendas parlamentares ficam preservadas e a manobra pode elevar a mais de R$ 125 bilhões os gastos de combate à pandemia fora do teto”, afirma a XP Investimentos em análise matinal.

Além do acordo no orçamento, a correção observada desde ontem em Wall Street e o feriado nacional do Dia de Tiradentes amanhã (21), que suspende as negociações na B3, devem colaborar para o movimento de cautela dos investidores na sessão.

O dólar trabalha com volatilidade nesta terça-feira, subindo 0,03% e negociado a R$ 5,55 na venda, após uma série de cinco perdas diárias consecutivas, com os investidores avaliando os impactos da aprovação do projeto de lei que altera a LDO.

No exterior, os índices futuros norte-americanos operam em campo negativo, estendendo a realização de lucros iniciada ontem. As atenções de Wall Street seguem voltadas à temporada de balanços do primeiro trimestre de 2021, com grande expectativa dos investidores em ações especialmente sensíveis à retomada da economia, como o varejo. Às 10h11, horário de Brasília, os futuros do Dow recuavam 0,35% aos 33.838 pontos.

Ainda nos EUA, a Casa Branca segue em negociação com os parlamentares para aprovação do pacote de infraestrutura. Ontem, o presidente Joe Biden recebeu um grupo bipartidário para discutir ajustes no texto, entre eles uma elevação menor na alíquota de imposto corporativo, de 3% ante os 7% propostos pelo governo.

Na Ásia, a China informou hoje a manutenção da sua taxa básica de juros para empréstimos corporativos e às família pelo 12º mês consecutivo, em linha com as expectativas do mercado. A taxa básica de empréstimo de um ano (LPR, na sigla em inglês) ficou em 3,85%. A LPR de cinco anos permaneceu em 4,65%.

As ações chinesas fecharam em baixa hoje, com investidores realizando lucros após fortes ganhos no dia anterior. As perdas, no entanto, foram limitadas pela manutenção da taxa referencial de empréstimo, aliviando preocupações sobre um possível aperto da política monetária.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, retrocedeu 0,07% aos 5.083 pontos. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).