Buffett diz não se arrepender de venda de ações de companhias aéreas em 2020

Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

O CEO da Berkshire Hathaway defendeu que a indústria de viagens continua em posição precária

O CEO da Berkshire Hathaway, Warren Buffett, defendeu sua decisão de vender as ações de companhias aéreas no ano passado, embora esses papéis tenham disparado depois das baixas. Em reunião anual com investidores da Berkshire no último sábado (1°), Buffett disse que a indústria de viagens continua em uma posição precária, e que ele acredita que as autoridades federais poderiam não ter resgatado as companhias aéreas se os grandes investidores tivessem mantido uma participação considerável em qualquer uma delas.

Na reunião anual do ano passado, depois que as restrições da Covid-19 prejudicaram a indústria aérea, Buffett revelou que a Berkshire Hathaway vendeu suas participações multibilionárias nas quatro principais companhias aéreas dos Estados Unidos, mas os preços das ações das quatro empresas se recuperaram fortemente – a Delta cresceu 168% desde sua baixa na primavera passada, a American Airlines subiu 163% e a United 199%.

VEJA TAMBÉM: Warren Buffett diz que Greg Abel será seu provável sucessor na Berkshire Hathaway

Apesar dessa tendência, Buffett argumentou no sábado, em uma transmissão ao vivo, que o futuro das viagens aéreas ainda é incerto devido ao coronavírus, especialmente viagens internacionais e de negócios, e disse aos investidores que “ainda não gostaria de comprar negócios de aviação”.

Buffett também indicou que o Congresso teria menos probabilidade de aprovar os bilhões em ajuda que é fornecido para as companhias aéreas se um investidor influente, como a Berkshire Hathaway, tivesse mantido uma grande posição nas ações das companhias aéreas: “Consigo até ver as manchetes agora”, disse Buffett.

A Berkshire Hathaway já teve participação entre 9% e 11% na American Airlines, Delta, United e Southwest Airlines. Mas na primavera passada, o conglomerado sediado em Omaha vendeu essas participações por muito menos do que os US$ 7 bilhões a US$ 8 bilhões que pagou por elas, e Buffett chamou sua decisão de investir em viagens aéreas de um “erro”, argumentando que poderia levar anos para as companhias aéreas para se recuperar totalmente da Covid-19. A Berkshire Hathaway também diminuiu sua participação no JPMorgan Chase e no Goldman Sachs no ano passado. Alguns investidores questionaram Buffett por essas escolhas no sábado, sugerindo que a Berkshire Hathaway foi desnecessariamente cautelosa.

“Não considero este um grande momento na história da Berkshire, mas temos mais patrimônio líquido do que qualquer empresa na Terra”, respondeu Buffett aos investidores.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no

Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App

Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).