Criptomoedas perdem US$ 1,3 trilhão e Goldman Sachs prevê ethereum ultrapassando o bitcoin

Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

Um relatório vazado deu ao ethereum, que tem uma capitalização de mercado de US$ 250 bilhões ante US$ 660 bilhões do bitcoin, uma “alta chance” de ultrapassar o bitcoin como uma reserva de valor “dominante”

As criptomoedas despencaram ao longo da semana passada, com cerca de US$ 1,3 trilhão eliminados dos preços das criptomoedas combinados.

O preço do bitcoin perdeu quase 50% de seu valor desde que atingiu seu ponto mais alto de aproximadamente US$ 65 mil em abril. Enquanto isso, o ethereum caiu mais da metade após subir para mais de US$ 4 mil por token de ether no início deste mês.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Agora, um relatório vazado do gigante Goldman Sachs deu ao ethereum, a segunda maior criptomoeda, com uma capitalização de mercado de cerca de US$ 250 bilhões em comparação com US$ 660 bilhões do bitcoin, uma “alta chance” de ultrapassar o bitcoin como uma reserva de valor “dominante” – chamando-a de “Amazon das informações”.

“Dada a importância dos usos reais na determinação da reserva de valor, o ether tem uma grande chance de ultrapassar o bitcoin como reserva de valor dominante”, escreveram analistas do Goldman Sachs, de acordo com trechos vazados do relatório compartilhados no Twitter.

A crescente popularidade das chamadas finanças descentralizadas, que usa a tecnologia da criptomoeda para recriar instrumentos financeiros tradicionais, como empréstimos e juros, os quais são projetados para substituir o papel dos bancos por protocolos baseados em blockchain, ajudou a valorizar o ethereum no ano passado. NFTs (Tokens Não Fungíveis, na sigla em inglês), amplamente emitidos no blockchain do ethereum, para digitalizar arte e itens colecionáveis, adicionaram outro caso de uso.

“O ecossistema do ethereum oferece suporte a contratos inteligentes e fornece uma maneira de criar novos aplicativos em sua plataforma”, escreveram os analistas da Goldman Sachs.

“A maioria dos aplicativos de DeFi (Finanças Descentralizadas) está sendo construída na rede ethereum, e a maioria dos NFTs emitidos são comprados usando ether. O maior número de transações em ether versus bitcoin reflete esse domínio.”

Nos últimos 12 meses, o preço do ethereum ultrapassou em muito o preço do bitcoin, com o primeiro adicionando cerca de 1.000%, ante os 300% do bitcoin, mesmo considerando a queda de preços da semana passada.

Enquanto isso, alguns acham que as atualizações do ethereum, iniciadas no final do ano passado, esperadas há muito tempo e projetadas para ajudar a escalar a moeda e reduzir seus custos de transação altíssimos, poderiam ajudar o preço do ether a atingir níveis nunca antes vistos.

“Ao contrário do bitcoin, o ethereum não é apenas um token de valor, o que significa que ele realmente alimenta todos os casos de uso construídos em cima do blockchain ETH”, disse Kosala Hemachandra, executivo-chefe da MyEtherWallet, em comentários por e-mail.

“O bitcoin é simplesmente um token de valor sem um roteiro claro. Mesmo com a queda do preço, o desenvolvimento de longo prazo não é afetado e o ethereum está a caminho de dominar o mercado sobre o bitcoin.”

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).