Expansão da indústria da China diminui em maio por custos de matérias-primas, mostra PMI oficial

Preços de commodities chinesas como carvão, aço, minério de ferro e cobre aumentaram no ritmo mais rápido em uma década.

Redação
Compartilhe esta publicação:
China Daily via Reuters
China Daily via Reuters

Na China, preços de commodities como carvão, aço, minério de ferro e cobre aumentaram no ritmo mais rápido em uma década

Acessibilidade


O crescimento da atividade industrial da China desacelerou ligeiramente em maio uma vez que os custos das matérias-primas aumentaram no ritmo mais rápido em mais de uma década.

O PMI (Índice de Gerentes de Compras, na sigla em português) oficial de indústria da China caiu a 51,0 em maio contra expectativas de que permaneceria no nível de 51,1 visto em abril, mostraram dados da Agência Nacional de Estatísticas.

LEIA MAIS: China proíbe bancos de vender produtos de commodities a pequeno investidor

O PMI oficial, que se foca principalmente em empresas grandes e estatais, permanece acima da marca de 50 que separa crescimento de contração há mais de um ano.

O subíndice de novas encomendas de exportação ficou em 48,3 em maio, contra 50,4 no mês anterior, caindo em contração. Já o subíndice de custos de matérias-primas ficou em 72,8 em maio, de 66,9 em abril e atingindo o nível mais elevado desde 2010.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Os preços de commodities como carvão, aço, minério de ferro e cobre saltaram este ano, alimentados pela recuperação pós-lockdown na demanda.

O subíndice de atividade de pequenas empresas foi a 48,8 em maio, bem abaixo da marca de 50,8 de abril.

No setor de serviços, a atividade expandiu pelo 15º mês seguido, e a um ritmo mais rápido, com o PMI subindo a 55,2 de 54,9 no mês anterior. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: