Forbes Radar: Banco do Brasil, Itaú, Pfizer, Qualicorp e outros destaques corporativos

No Forbes Radar de hoje (26), empresas de voos informam perspectivas para o futuro. Enquanto a Azul tenta avançar com seu plano de comprar as operações da Latam Brasil, a Gol anunciou suas projeções financeiras para o segundo semestre de 2021.

Na tarde de ontem (25), a Previ, fundo de pensão do Banco do Brasil, informou que seu presidente, José Maurício Pereira Coelho, renunciou ao cargo. No mesmo dia, o Itaú também divulgou o cronograma de pagamento de dividendos.

Veja estes e outros destaques corporativos do dia:

Eletrobras (ELET6)

A Eletrobras decidiu abrir licitação para contratar uma consultoria que deverá apoiar análises de sua alta cúpula sobre a proposta do governo do presidente Jair Bolsonaro para privatização da companhia.

O governo pretende desestatizar a Eletrobras através de uma capitalização, via emissão de novas ações, que diluiria a fatia estatal na empresa a uma posição minoritária. Uma MP (Medida Provisória) com a proposta foi aprovada pela Câmara na semana passada e será avaliada pelo Senado.

Pelo processo, a Eletrobras pagaria um bônus de outorga à União em troca da renovação em condições mais vantajosas dos contratos de suas hidrelétricas antigas. O Ministério de Minas e Energia afirma que essa outorga deve ficar em R$ 25 bilhões, mas o valor não está expressamente previsto na MP.

Tesla (TSLA34)

A fabricante de veículos elétricos Tesla disse ontem (25) que definiu um local na China para armazenar localmente dados produzidos por seus carros.

A Tesla informou no site chinês de rede social Weibo que os dados gerados por todos os carros que vende na China, onde está fabricando o sedã Model 3 e utilitário esportivo Model Y, serão armazenados no país. A Tesla também anunciou que expandirá sua rede de centrais de processamento de dados na China.

Maior mercado de automóveis do mundo e o segundo maior para a Tesla, a China está elaborando regras para garantir a segurança dos dados gerados por veículos conectados, à medida que sua crescente popularidade alimenta preocupações com privacidade e segurança nacional.

Funcionários de alguns escritórios do governo chinês foram instruídos a não estacionar veículos Tesla dentro de complexos do governo devido a preocupações sobre as imagens captadas pelas câmeras dos veículos, disseram à Reuters duas pessoas com conhecimento do assunto na semana passada.

A Tesla está desenvolvendo uma plataforma para donos de automóveis na China que lhes permitirá acessar dados gerados por seus veículos. Também está aumentando seu envolvimento com os reguladores do país e reforçando equipe de relações com o governo, disseram fontes à Reuters.

Oracle (ORCL34)

A Oracle lançou ontem (25) serviço de computação em nuvem baseado em chips da Ampere projetados com tecnologia da Arm, na segunda maior companhia a oferecer o serviço com tecnologia Arm, após a Amazon Web Services.

Até recentemente, quase todos os chips usados em aplicações de computação em nuvem eram comprados da Intel e da AMD, porque a maior parte do software corporativo é desenvolvido para ser executado por produtos destas empresas.

Isso começou a mudar em 2018 quando a Amazon, maior empresa de computação em nuvem do mundo, anunciou um serviço que usa seu próprio chip produzido com propriedade intelectual da Arm.

A Ampere Computing foi fundada pelo ex-presidente da Intel Renee James, também membro do conselho de administração da Oracle. A Oracle afirmou que vai pagar um aluguel equivalente a US$ 0,01 por núcleo de processamento por hora, menos da metade do que a empresa afirma que é cobrado por rivais.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Facebook (FBOK34) e Twitter (TWTR34)

Um grupo de veículos de mídia israelenses pediu uma “ação decisiva” do Facebook e do Twitter contra as ameaças e incitações virtuais crescentes de violência contra jornalistas.

As 14 principais redes de televisão, jornais, estações de rádio e sites de notícias de Israel disseram em cartas de seus advogados enviadas por email, vistas pela Reuters, que as ameaças e o discurso de ódio aumentaram nas últimas semanas, particularmente durante o conflito de 11 dias com militantes palestinos na Faixa de Gaza, controlada pelo Hamas.

O Facebook disse ontem (25) que estabeleceu um centro especial de operações neste mês para reagir a conteúdos a respeito do conflito israelo-palestino publicados em sua plataforma enquanto desinformação, discurso de ódio e clamores por violência circulam em plataformas de redes sociais.

O Twitter afirmou que apoia jornalistas e impõe uma diretriz clara que proíbe as pessoas de emitirem ameaças violentas contra outras, além de políticas para comportamento abusivo e conduta raivosa.

Ford (FDMO34)

A Ford anunciará hoje (26) o desenvolvimento de duas plataformas de veículos totalmente elétricos, seguindo a estratégia de General Motors, Volkswagen e Tesla, disseram fontes a par dos planos.

As plataformas são parte de um ambicioso plano que a segunda maior montadora norte-americana apresentará aos investidores em evento online.

As plataformas darão à Ford arquiteturas comuns – incluindo componentes de chassis compartilhados, motores elétricos e baterias – nas quais baseará muitos de seus futuros veículos elétricos. Isso permitirá à companhia simplificar e reduzir despesas que vão da logística à fabricação.

No evento, a empresa também dará mais detalhes sobre sua estratégia de bateria de longo alcance, incluindo uma joint venture de bateria recentemente anunciada com a coreana SK Innovation, bem como objetivos mais amplos para eletricidade, comercial e veículos autônomos, disseram as fontes.

A Ford já havia dito que investirá US$ 22 bilhões até 2025 na eletrificação de veículos nas Américas, Europa e China.

Cemig (CMIG4)

As tarifas da unidade de distribuição de energia da Cemig ficarão estáveis para consumidores residenciais, enquanto subirão em média 1,2% se considerados todos clientes da companhia, segundo decisão da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) em reunião de diretoria ontem.

O movimento brando no reajuste tarifário da empresa foi possível principalmente devido ao uso de créditos tributários decorrentes da cobrança em contas de luz no passado de tributos depois considerados ilegais pela Justiça, destacaram representantes do regulador.

A decisão sobre os índices de reajuste da Cemig veio após discursos de políticos que pediram sensibilidade da Aneel devido à crise gerada pela pandemia de coronavírus, incluindo do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), que enviou depoimento em vídeo para a agência e pediu uso dos créditos para aliviar as contas.

O diretor-geral da Aneel, André Pepitone, disse que os créditos tributários aliviaram em R$ 1,57 bilhão as contas de luz dos consumidores mineiros, com impacto negativo de quase 10% sobre as tarifas.

O uso desses recursos para aliviar os consumidores foi possível após decisões judiciais transitadas em julgado que concluíram pela exclusão do ICMS da base de cálculo do PIS e da Cofins nas tarifas de energia.

Azul (AZUL4)

Segundo o Valor Investe, a Azul está conversando com com arrendadores de aeronaves para tentar avançar com seu plano de comprar as operações da Latam Brasil, que deve apresentar até julho o seu plano de recuperação judicial.

Pfizer (PFIZ34)

A Pfizer anunciou que começou os estudos sobre o uso da vacina contra o coronavírus em grávidas. Segundo o comunicado, serão aproximadamente 200 voluntárias.

Banco do Brasil (BBAS3)

A Previ, fundo de pensão do Banco do Brasil, anunciou ontem (25) que seu presidente, José Maurício Pereira Coelho, renunciou ao cargo.

A entidade não informou se um substituto foi nomeado para substituir Coelho, que deve ficar no cargo até 14 de junho.

O anúncio da saída de Coelho acontece cerca de um mês após uma mudança no comando do BB, com a chegada de Fausto Ribeiro, que substituiu André Brandão, que pediu demissão em março depois de uma disputa com o presidente Jair Bolsonaro sobre um plano de corte de custos.

Dasa (DASA3)

A Dasa informou que sua controlada Allbrokers Brasil Corretora de Seguros realizou a aquisição das corretoras do Grupo Case (Dinâmica, Aeroseg, Carvalho & Motta, Chase, Case TBI, GCSP e TBI) e Itech Care.

As empresas do Grupo Case atuam em segmentos como vida, capitalização e planos beneficiários. Já a Itech desenvolve teleatendimento e atividades de apoio à gestão de saúde.

De acordo com o comunicado, a aquisição da Case Administração está sujeita à aprovação do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica).

Desde o seu lançamento em 2020, Dasa Educa oferece a profissionais da área da saúde das redes públicas e privadas de todo o Brasil acesso gratuito a conteúdos científicos. O novo portal do Dasa Educa foi desenvolvido em parceria com a Afya Educacional, que fornece a tecnologia e expertise no desenvolvimento de plataformas de educação mediada por tecnologia.

Itaú Unibanco (ITUB4)

O Itaú Unibanco divulgou o cronograma de pagamento de dividendos, no valor de R$ 0,02 por ação. Quem estiver na data-base de 31 de maio, receberá a remuneração em 1º de julho; quem estiver em 31 de agosto, terá o pagamento em 1º de outubro; os acionistas detectados em 30 de novembro, receberação em 3 de janeiro de 2022 e os reconhecidos em 28 de fevereiro do ano que vem, receberão dois meses depois, em 1º de abril.

Qualicorp (QUAL3)

A Qualicorp recebeu uma mensagem da Pátria Investimentos informando que, após a aquisição ações ordinárias, os fundos geridos pelo Pátria passaram a deter 15,06% do capital social da administradora de planos de saúde ou 42 milhões de ativos.

BR Properties (BRPR3)

A BR Properties informou que realizou um contrato de compra e venda com o Morro Verde Incorporação Imobiliáira e a Théia Empreendimento Imobiliário referente as unidades do galpão Edificio Centauri, no valor de R$ 156 milhões, tendo já sido pago o valor de R$ 18 milhões. Segundo a companhia, “o preço está sujeito a ajustes, e será pago de acordo com o cronograma de construção”.

Gol (GOLL4)

A Gol anunciou as perspectivas preliminares gerais e projeções financeiras para o segundo semestre de 2021. Para os seis últimos meses do ano, a companhia espera uma taxa de ocupação de 81% (versus os 79% projetados anteriormente) e que os custos unitários recorrentes sejam 40% inferiores quando comparados ao 2T20.

A aquisição da participação minoritária na Smiles está prevista para ser concluída em 23 de junho. Até o final do ano, a Gol afirmou que terá realizado quase R$ 3 bilhões de novas emissões de capital, que incluem um aumento de capital de até R$ 512 milhões iniciado e liderado pelo acionista controlador, o R$ 1,5 bilhão re-tap do programa garantido da empresa.

A Gol quitou integralmente o empréstimo de curto prazo de US$250 milhões, que recebeu em agosto de 2020. E, durante o mês de maio, a Gol observou uma melhora significativa nas suas vendas de viagens aéreas no mercado doméstico.

Marfrig (MRFG3)

A CVM (Comissão de Valores Mobiliários) está analisando uma acusação contra Marcos Molina, fundador da Marfrig, por uso de informação privilegiada. Segundo o processo obtido pelo Valor, o executivo participou ativamente das negociações para compra da empresa, incluindo reuniões presenciais com os representantes da Leucadia (atual Jefferies Group), entre 23 de junho de 2017 e 16 de março de 2018.

BTG Pactual (BPAC11)

O BTG informou que pretende fazer uma nova oferta pública de units, com esforços restritos. Segundo a instituoção, as condições serão semelhates às antigas operações da companhia. Em janeiro, o banco captou R$ 2,6 bilhões com um follow-on, tendo o ativo precificado a R$ 92,52.

Unifique

Segundo o Brazil Journal, a Unifique, um dos maiores provedores de fibra óptica do Brasil, pretende lançar uma oferta de IPO em junho e precificá-la em julho, podendo levantar cerca de R$ 1 bilhão para financiar seus planos de expansão.

(Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).